sexta-feira, outubro 30, 2009

OS 10 MANDAMENTOS DO TELEFONE CELULAR


Leiam com atenção e vejam como podemos lidar de forma segura,educada e satisfátória com o uso da tecnologia,sem prejudicar aos outros e principalmente a nós mesmos,principalmente neste capitalismo selvagem que nós convivemos e que as empresas nem estão nenhum pouco interessadas em nos orientar e sim lucrar imediata e absurdamente às nossas custas,tanto fabricantes quanto concessionárias.Se tiverem algo a acrescentar,por favor me repassem uma cópia com embassamento científico,pois o assunto é sério. Além do mais verifique se já foi feita a manutenção do seu aparelho de Microondas.É muito importante.
Repassem,imprimam e divulguem.

Um grande abraço

Manoel Trajano



1.Não atenda nem efetue ligação em Postos de Combustíveis:É Risco de Explosão!
As Microcentelhas liberadas pela ativação do sinal pode reagir com a gasolina no ar(a mesma é volátil);

2.Não atenda nem efetue ligação em Cinema,Teatro ou Casas de Espetáculo:É Falta de Educação e atrapalha o evento!

3.Evite falar alto ou discutir com alguém nos ônibus ou em locais públicos:É Falta de Educação e chama a atenção!Questão de etiqueta,discrição e compostura.

4.Não atenda nem efetue ligação enquanto dirige:É Risco de Acidente, dá multa e é falta de educação no trânsito!Diminuição dos Reflexos e desatenção!É lei no Código Nacional de Trânsito.

5.Não atenda nem efetue ligação durante os vôos:É Risco de Acidente com a aeronave.As Microondas do Celular interferem no sistema de transmissão dos sinais do avião.

6.Não pare em acostamentos desertos e/ou perigosos para atender nem efetuar ligação:Risco de Assalto e/ou Sequestro Relâmpago!(Para os famosos e empresários,até o Sequestro Tradicional,mesmo).

7.Não fique no aparelho por mais de 15 minutos,mesmo que tenha recebido a ligação:Risco de ter dores de cabeça e lesões cerebrais!(Este último ainda não comprovado cientificamente mas há suspeitas sérias)

8.Não atenda nem efetue ligações durante a chuva:Risco de Eletrocução!(O campo eletromagnético formado na atmosfera durante uma tempestade,literalmente fecha um circuito com o aparelho que serve de terra).

9.Utilize o mesmo com moderação.A compulsão pelo uso é a mesma do cartão de crédito:O total a pagar sempre vem mais do que você imagina.E se proteja das clonagens.Risco de falência!

10.O sistema WAP(Wireless Application Protocol) ainda está a desejar.Não compensa as vantagens e facilidades que oferece pelas limitações apresentadas.Leia sobre o assunto na INFO Exame ou outras:Cuidado com o Marketing e o Consumismo desenfreado!

Manoel Trajano
Eng.de Segurança
30 de abril de 2001 20:38

COMO ESTOU DIRIGINDO?

TODA VEZ QUE VOCÊ VER ESSA FRASE NO FUNDO DE UM VEÍCULO,ANOTE. ELE VAI FAZER UMA BARBEIRAGEM. ANOTE A PLACA,HORÁRIO,DATA E LOCAL.POIS NEM SEMPRE HÁ UMA SEGUNDA CHANCE.ELE PODE LESIONAR OU ATÉ MATAR ALGUÉM NA PRÓXIMA.
É impressionante o número de condutores irresponsáveis que vemos pela cidade diariamente expondo o nome da empresa que trabalha e oferecendo risco a cidadãos.
Não vou mais ser bonzinho escondendo nomes de empresas. Eu anoto,denuncio no site e exponho aqui. Hoje foi a fez de um condutor de um Gol da OTIS dar uma fechada no condutor que estava em minha frente furando a fila de veículos que iam acessar a esquerda. Já escrevi sobre essas aberrações aqui. Você tem uma faixa dupla com dois semáforos que mesmo quando coincidem no verde,o cidadão que está na outra faixa fecha na sua frente ignorando os carros que vem atrás. Brasileiro dirige muito mal,não respeita seu semelhante,causa risco de colisão e atropelo e ainda suja o nome de uma empresa idônea como a citada acima.
Liguem,denunciem para a empresa e a agencia de transito e ajudem a tirar esses monstros do trânsito de sua cidade. Denunciar sem medo é ser CIDADÃO.
Se a empresa que você trabalha não tem isso nos carros,exija! Assim você poupará muitas vidas e sua empresa fica limpa no mercado!

EM 10 m DA AVENIDA PAULO VI EM SALVADOR A NOITE...


FORMAS ESTRANHAS NA PISTA...




Por Manoel Trajano
O que seriam estas estranhas figuras num dos metros quadrados da cidade,que eleva o IPTU local e assusta a noite podendo causar tropeços,quedas,torções? Mais um episódio da série ARMADILHAS URBANAS...(sonoplastia de gritos de terror...)




Uma cratera no meio da noite sinalizada com um pau colocado pela população e o ônibus tenta desviar,será que ele conseguirá?




E olhem que não estava chovendo...




Esses buracos são enganosos.Nunca ande sobre eles. Conheço casos de furinhos que escondiam uma câmara de 6m x 3 m no subsolo. As vezes veículos começam a afundar...caiam fora,pois o material foi carreado...(sonoplastia de vozes mal assombradas...)






O que é isso no escuro. Um Poço de Visita afundando. Socorro! Cadê a manutençao dessa cidade....Ou seria um recapeamento mal feito que se sobrepõe? Que questão...que técnica...














Mas o que será isso na minha curta caminhada num dos bairros nobres da Cidade.A Pituba não merece isso,aliás quem merece? Parece pernas sob o lençol.Não são ligaçôes feitas por concessionárias de Água e Esgoto interligando ao estabelecimento da frente ou uma C.O. da manutenção da capital...O que será? Não me peça para explicar aqui o que é C.O....Isso em menos de 10 m de caminhada numa das Avenidas mais movimentadas de Salvador...







Parece uma coluna vertebral,uma espinha dorsal,um..o que é isso afinal? Barbeiragem de máquina ou incompetência manual mesmo...Isso há 1,5 m do passeio em sequência. E os veículos desviando.Essa via é de mão dupla....Será que pode causar colisões,atropelos,quedas.E se chover meu Deus...? To imaginando como estarão os bairros mais desasistidos.E olhe que se paga um IPTU caríssimo aqui. O VUP que implica no aluguel do subsolo quando da colocação de dutos é o olho da cara....Coisa feia Prefeitura....



Isso sem contar com os famosos LOMBO DE BOI. Nunca viu? É aquela arte feita pelos executores do recapeamento que não isolam a área até o resfriamento do CAP e o movimento dos carros desloca em ação centífuga causando formas que lembram as costas do ruminante. Risco de tropeço,queda,torção enfim cuidado com os Acidentes de Trajeto e até a próxima da Série ARMADILHAS URBANAS(espero que não precise ter sequência)....

quarta-feira, outubro 28, 2009

EU,CHICO E OS ESTAGIÁRIOS

Por Manoel Trajano

Como diz bem uma campanha publicitária,tem coisas (e são muitas) que o dinheiro não compra e uma delas se chama reconhecimento,principalmente por alguém em fase de aprendizado,estagiando,descobrindo as nuances e os desafios do que vem pela frente. Pena que muitos transformem isso em mão-de-obra barata e prejudicam o desenvolvimento psicológico e emocional do futuro profissional,promissor a ser lapidado com as ferramentas do dicernimento,do respeito e do estímulo.
Um dos maiores presentes que já recebi na vida foi essa arte de Chico Pinto Jr.,estagiário da Área de Comunicação da empresa em que eu trabalhava e que sempre amei,mas por desandanças e incompetências administrativas tive que me desligar e estou em busca dos meus direitos.Mas isso ão vem ao caso.Quero falar de alegria,coisas boas. Cheguei a chorar quando vi num jornalzinho corporativo a historinha em que eu estava inserido com camisa da CIPA(eu sendo SESMT e ele de outra área) sobre Investigação de Acidentes e Incidentes.
Foi uma surpresa boa ver e me emocionou muito. Sempre encarei o Estágio como eu passei na dureza que sofri em campo,aprendendo e valorizando e que o maior valor ali não é a bolsa ao final do mês e sim experiência de cada dia.
Confesso a vocês que sou contra essa Lei que prevê tantos direitos,inclusive férias. Estágio ao meu ver sempre será estudo,prática,apoio claro aos profissionais mas acho que transformar em equivalência trabalhista,corrompe e distorce o seu propósito.O governo deveria rever é como as empresas tem tratado(e mal)os estagiários. Uma vez perguntei a uma estagiária da minha área(Técnica de Segurança do Trabalho) como ela estava ao que respondeu"to craque em xerox e impressão..."). Ela não estava sob minha supervisão,achei triste e lamentei.Conversei com os Tecnicos que a acompanhavam e ela evoluiu,diferenciou e se permitiu participar de análise críticas,auditoria,treinamentos,reuniões.
Sempre valorizei o estágio.Pego no pé sim,mas todos que passam comigo,são gratos e não faço esperando retorno. Quero ver lá na frente ele encaminhado,dando duro e show.Não falo isso por causa de Chico que era um rapaz calado,tímido e tambem tirava fotos nos eventos. Falo porque era solícito e doava o que ele recebia,porque sempre nos tratamos bem,sem diferença de funções na empresa.
Obrigado amigo por este presente!


Estabilidade de empregado eleito para CIPA tem restrições (Notícias TST)

23/10/2009

O trabalhador eleito para cargo de direção de comissões internas de prevenção de acidentes (CIPA) para atuar em obra específica perde a garantia constitucional de emprego com a extinção da obra. Essa tese sustentada pela relatora, ministra Dora Maria da Costa, foi acompanhada por todos os integrantes da Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho, ao rejeitarem (não conhecerem) recurso de revista de empregado que reclamava ter direito à estabilidade provisória, uma vez que tinha sido eleito suplente de CIPA.

Segundo a ministra Dora Costa, o que se discutia nesse processo era a dispensa de trabalhador em virtude da extinção de CIPA criada exclusivamente para a realização de obra. No caso, o empregado foi contratado pela construtora para trabalhar na obra de Barueri. Para a relatora, ao ser eleito membro da CIPA, de fato, o empregado estava protegido da despedida arbitrária ou sem justa causa, conforme o artigo 10, II, a, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

Entretanto, explicou a ministra, embora a jurisprudência do TST não faça mesmo distinção entre titulares e suplentes da CIPA para o reconhecimento da estabilidade, como alegou o empregado, por outro lado, também entende que não há despedida injustificada em situações de extinção do estabelecimento. Nessas hipóteses, é impossível a reintegração do empregado e não é devida indenização do período de estabilidade (Súmula nº 339/TST).

Portanto, na opinião da relatora, como a obra que previa composição da CIPA se encerrou, isso equivaleria ao fechamento de estabelecimento previsto na súmula. Consequentemente, o trabalhador não teria direito à estabilidade nem a diferenças salariais do período.

Ainda de acordo com a ministra, as violações legais e constitucionais apontadas pelo empregado no recurso não ocorreram. Por essas razões, a revista foi rejeitada (não conhecida) e prevaleceu a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) de não conceder estabilidade ao empregado. (RR-2424/2007-202-02-00.1)
COMENTÁRIO PARTICULAR: Por esta linha de raciocínio valeria tambem para encerramento de contratos de prestação de serviços,que trata-se de sem justa causa,cabe indenização trabalhista,aviso prévio etc, mas a questão de establidade ficaria de fora porque não há mais o estabelecimento no que tange a lotação do empregado.Casos em que a empresa perde a licitação e não renova...

RADIAÇÃO

Visite esta página e saiba mais sobre o assunto:

http://georgedlima.blogspot.com/2009/10/radiacao.html

terça-feira, outubro 27, 2009

BLOG INTERESSANTE

http://saidadeemergencia193.blogspot.com/


Lá você verá artigos sobre tragédias,orientações sobre Portas Corta-fogo e links sobre a área.

POR QUE NÃO EXISTE SAÍDA DE EMERGÊNCIA EM CASAS NOTURNAS?

Diversão também deve ser com Segurança. Não é que se vê aqui em Salvador nas Boites e Music Bar que ficam lotados de jovens principalmente nos finais de semana ou em dias específicos no meio da semana. Por que a SUCOM que deveria estar atenta a isso libera os "Habite-se" sem exigir o mínimo contido no Decreto 5876/80? Por que as Casas não cumprem o mínimo recomendado pela NBR 9077 - Saída de Emergência em Edifícios(e contemple Edificações em geral)? Por que não se tem Portas alternativas à principal,sinalização fotoluminescente com Rotas de Fuga? Por que os extintores de incêndio não ficam destacados e sinalizados? Cadê o CREA? Cadê o nosso Corpo de Bombeiros?
Com Segurança não se brinca e facilitamos todos os dias na iminência de uma tragédia multivítimas pisoteadas,queimadas,intoxicadas,esmagadas ou mesmo,mortas.
Durante uma pesquisa sobre o tema encontrei essa pérola:
Abram e vejam do que se trata. Parece piada de mal gosto face a inexistência desse item na nossa realidade.
Não sou hipócrita para dizer que não saio. Sim,eu saio com amigos,sozinho,familiares,vejo extintores de incendio embaixo da mesa e sem placa na parede. Vejo sprinklers (quando existem) esmagados por divisórias,vejo sinalização,quando existem,em cores erradas,enfim o abuso da sorte. Mas confesso que fico tenso,receoso mas procuro fazer a minha parte alertando,denunciando,conversando,inclusive em Shoppings e Condominios quando vejo algo errado. Não consigo ficar omisso...
O ambiente mais escuro,regado a luz intermitente e som que ultrapassa de longe os 100 dB cria um estado hipnótico no indivíduo que somado ao efeito etílico(acredito que mais de 90% não consomem apenas água,suco ou refrigerante nesses ambientes) complica ainda mais na hora de usar os reflexos em caso de um princípio de incêndio e/ou pânico por motivos diversos.
Faz-se necessário uma revisão dos conceitos e posturas dos donos de bares e e restaurantes que prezam pelo bem estar do cliente,do consumidor que quer voltar após sua satisfação. Não precisamos de mais tragédias como a ocorrida em Belo Horizonte anos atrás em que muitos jovens morreram pisoteados,intoxicados porque as saídas estavam fechadas e não havia um extintor de incêndio no local(e o proprietário era um advogado,imaginem...).
Vamos aprender a ser prevencionistas de uma vez por todas. O investimento é em média 5 vezes menos o valor que seria gasto com uma tragédia em danos humanos e materiais,isso numa matemática grosseira.Pode ser muito pior...
Ainda dá tempo...
Não queremos ver notícias como esta:
Incêndio em casa noturna causa a morte de mais de 60 pessoas na Tailândia

A festa de reveillon foi marcada por mais uma tragédia em casa noturna. Um incêndio atingiu rapidamente a boate Santika na cidade de Bangcoc. A região onde está localizada a discoteca é cercada de clube norturnos e locais de entretenimento. Quando o incêndio começou, por volta de meia-noite (horário local), os clientes foram tomados pelo pânico e tentaram fugir pela única porta do estabelecimento. Ainda no interior da discoteca, 53 pessoas morreram por queimaduras e asfixia, pois a porta era pequena e não comportava a fuga dos mais de 1000 pessoas que se divertiam na boate.

De acordo com a polícia da Tailândia, a maioria dos corpos foi encontrada no andar térreo, onde fica o palco. Muitos morreram asfixiados ou pisoteados. Com o fogo, o teto desabou sobre as pessoas que estavam no segundo andar do edifício e tentavam escapar pelas janelas.Segundo o major da polícia Chokchai Deeprasertwit, as equipes de resgate recolheram 53 corpos no local. As outras pessoas morreram nos hospitais da capital.Os bombeiros ainda não informaram se a boate tinha sistema automático de combate ao incêndio e por que não havia saídas de emergência.
Esse é mais um mais um exemplo da importância das saídas de emergência com barras antipânico e sinalização adequada para a proteção da vida.

Veja o vídeo sobre a tragédia:
BOATE CROMANON - BUENOS AIRES - 194 JOVENS MORTOS


O Incêndio da Boate Cromañon foi uma tragédia que abalou a Argentina em Dezembro de 2004. 194 mortos e mais de 600 feridos. Uma boate com capacidade para 1200 pessoas recebia até 5000 e não possui estrutura para saídas de emergências. As portas de SAIDA DE EMERGÊNCIA estavam mal sinalizadas e chaveadas com cadeados. O Prefeito da Província de Buenos Aires foi retirado do cargo pela população e os chefes de fiscalização foram processados juntamente com os donos da boate por um crime que fiou na história daquele País. A partir dessa tragédia as políticas de controle de incêndio foram severamente cobradas e fiscalizadas pelos governos e pelo corpo de Bombeiros. Uma responsabilidade de toda a sociedade que mudou a vida de 194 famílias!!

LEI ANTITABAGISMO DE SALVADOR

LEI nº 7.651/09

Dispõe sobre a proibição do consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumígero, derivado ou não do tabaco, com o objetivo de criar ambientes de uso coletivo livres da contaminação por tabaco.

A CÂMARA MUNICIPAL DE SALVADOR DECRETA:

Art. 1º - Fica proibido o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos ou de qualquer outro produto fumígero, derivado ou não do tabaco, no âmbito do Município de Salvador, em ambientes de uso coletivo, públicos ou privados.

§ 1º - Aplica-se o disposto no “caput” deste artigo aos recintos de uso coletivo, total ou parcialmente fechados em qualquer dos seus lados por parede, divisória, teto ou telhado, ainda que provisórios, onde haja permanência ou circulação de pessoas.

Art. 2º - Fica o Poder Executivo autorizado a regulamentar esta Lei.

Salvador, 29 de maio de 2009.
PREFEITO JOÃO HENRIQUE CARNEIRO

Baseado no projeto de lei nº 90/09 de 16 de abril de 2009 proposto pelo vereador Alcindo Anunciação.
LEMBRANDO QUE PONTAS DE CIGARRO PODEM OCASIONAR INCÊNDIOS,PRINCIPALMENTE QUANDO JOGADOS FORA DE CINZEIROS OU CORTA-CHAMAS.

ARMADILHAS URBANAS: BURACOS EM SALVADOR

Por Manoel Trajano

Fonte de riqueza das Borracharias,sustentada pela incompetência administrativa pública,os buracos tem como aliado a demagogia política que coloca óleo queimado para dizer que é CAP- Cimento Asfáltico de Petróleo,que inclui a borra ou asfalto propriamente dito.


Uma das maiores ofensas a boa prática da Engenharia Civi e mais precisamente da Ciência dos Materiais virou Operação chamada "Tapa Buraco" que conforme um ex-professor meu dizia"dá arrepios". Para se "recapear" um pavimento faz-se necessário trabalhar a base e a sub-base,retirando o material saturado de água e assim evita-se o que se vê no artigo do blog amigo:


"Um buraco que só faz aumentar bem no meio da Ladeira da Almirante Barroso tem se transformado em séria ameaça para os motoristas. A rua, com a construção de novos predios e liberação de empreendimentos comercias, registra um volume muito grande de carros e a manutenção da área deixa muito a desejar. João Buracão está precisando dar uma passadinha pelo local. " (Veja mais em http://blogdoriovermelho.blogspot.com/2009/10/olha-o-buraco-ai-gente.html fonte da foto acima)


Buracos são causas de muitos acidentes,inclusive com vítimas fatais. Vai muito além de despesas com suspensão,alinhamento,balanceamento,vulcanização. Nosso IPTU é pago para esses incompetentes da administração pública reverterem em melhorias,principalmente nas chuvas. Em New York,se você tropeçar e cair num buraco,processa a Prefeitura e ganha. Aqui temos que fazer o mesmo! Faça o serviço,pegue a Nota Fiscal e meta o pau na Prefeitura porque so assim vão lhe respeitar,porque eles acreditam na impunidade e na morosidade que lhe desanima.


Existem técnicas apropriadas para se recuperar uma pista,não o que muitas vezes vemos como eu ja vi a SUMAC(atual SUOP) colocando entulho numa cratera na Rua Lemos de Brito na Barra.O que voce acha que aconteceu? O buraco voltou com o dobro do tamanho anterior porque a água erodiu tudo pela inflitração e retenção na base.


Buracos podem provocar lesões sérias para o pedestre,isso quando ele não cai e é atropelado.O orçamento municipal pífio não contempla esse seu direito inalienável de ter uma pavimentação,inclusive nos passeios digna e segura.


E depois não querem que chame a cidade de Sonrisal...

segunda-feira, outubro 26, 2009

PARA SE EDUCAR,É NECESSÁRIO SE DAR O EXEMPLO E NÃO ISSO!



Fonte: www.jornaldametropole.com.br

Depois da denúncia que os seus veículos estavam sem pagar IPVA nos deparamos com este flagrante....E agora? Cabe a pergunta acima....

(Clic na figura para ampliá-la)

PELA JANELA DE EMERGÊNCIA...

Homem cai de ônibus em movimento no bairro do Canela
Helga Cirino A TARDE


Está internado em estado grave no Hospital Geral do Estado (HGE), Jorge Renato dos Santos da Silva, 21 anos, que caiu do coletivo da empresa Central de placa JOZ-3226, na manhã desta segunda-feira, 26, por volta das 10h, no bairro do Canela. O acidente foi registrado na 14ª CP (Delegacia da Barra).

De acordo com informações de passageiros do coletivo, o homem se apoiava na janela de emergência que destrancou. O acidente foi informado a agentes Central de Telecomunicações da Polícia (Centel) que enviaram um equipe de salvamento ao local.

Técnicos do Salvar socorreram a vítima que encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HGE. As circunstâncias em que a janela do coletivo abriu ainda serão apuradas.

sábado, outubro 24, 2009

AINDA SOBRE ARMADILHAS URBANAS: PARALELEPÍPEDO

Por Manoel Trajano
Como se não bastassem os paralelepípedos que se encontram soltos,ou em conjunto em deformações nas vias compostas por eles,imagem esse aí que Deus sabe como e porque estava cravado em um dos canteiros da cidade. Canteiro,diga-se de passagem,sem cobertura vegetal,terra subindo e puf,aparece ele ali pronto para derrubar algum distraído,desavisado,a frente de uma faixa de pedestre.Imagine alguém que tropece e caso tenha a sorte de cair pelo menos canteiro,saia cambaleando e caia na pista. O que poderia acontecer além de torção no tornozelo ou no joelho,ou ainda uma ralação geral? Seria alguem cair na pista e ser atropelado.Mas cadê a Prefeitrura cuja SUMAC ou sei lá se ja mudou de nome também não observa isso?Quanto mais desses tem pela Cidade ameaçando o Cidadão que paga IPTU que dizem melhorar a Cidade?Esse absurdo fica na Avenida Magalhães Neto,proximo ao Catabas Empresarial justamente em frente ao Semáforo que deixa você quase 2 minutos esperando nessa cidade que dizem ter uma Engenharia de Tráfego,mas isso é assunto de outra postagem.
Cuidado cidadão: olhe sempre para baixo,para os lados,para cima,para trás,para frente...

quinta-feira, outubro 22, 2009

EVITE ACIDENTES EM CASA

Campanha PROTESTE

http://www.proteste.org.br/seguranca/evite-acidentes-em-casa-s492781/video-p184861.htm

http://www.proteste.org.br/seguranca/acidentes-de-consumo-s480191/video-p184861.htm

http://www.proteste.org.br/seguranca/crash-teste-s480241/video-p184861.htm

Veja outros no site.

DEFESA CIVIL DE SALVADOR (CODESAL)


Por Manoel Trajano
Meu segundo emprego foi na Defesa Civil de Salvador onde passei momentos grandes de aprendizado,desafio,superação e solidariedade entre colegas em prol da comunidade carente de nossa cidade. Cheguei lá em 1999 com mais dois colegas no intuito de somar esforços a uma realidade que eu desconhecia completamente e que infelizmente hoje não mudou muito o quadro,pois os administradores públicos não investem como deveriam em prevenção e alegam que faltam recursos dos governos federal e estadual,alem dos funcionarios públicos municipais que ganham muito mal e são cobrados muitas vezes mais do que nas empresas privadas.


O ambiente é uma escola que lhe torna mais humano,faz você enxergas nos quadros miseráveis que encontra uma lição de vida e solidariedade para com o próximo diante das mazelas sociais traduzidas em desabamentos de imóveis,deslizamentos de terra,alagamentos,incêndios,queda de árvores e todo tipo de sinistro que você pode ou não imaginar.


Trata-se de um corpo técnico de Engenheiros,Assistentes Sociais,Coordenadores,Motoristas,Operadores de Rádio e Telefonia,Apoio Logístico nas Lonas Plásticas e Administradores que eu tenho uma profunda admiração e respeito e são hoje parceiros que me coloco a disposição de auxiliar se precisarem,inclusive na ajuda da captação de Voluntários,como esse ano o Prefeito solicitou. Tudo em prol da Vida.


Vejam esses índices e tenham uma noção do problemas que esses bravos enfrentam anualmente:




Curiosamente o ano 1999 foi o ano mais problemático,tirando 2009 em termo de solicitações(os pedidos de socorro da população) através do telefone 199 ou pessoalmente,na Av.Mario Leal Ferreira(Bonocô) no seu início depois do Bompreço. Em termo de Vistorias realizadas e eu estava no meio,foi o maior de todos,ou seja trabalho sábado,domingo e feriado,tendo a Operação Chuva como período crítico na pluviometria. Como dizia minha ex-namorada,uma cidade Sonrisal.


A população tem que entender que por trás disso tudo existe uma ciência chamada Mecânica dos Solos e uma Engenharia Civil que explica bem isso,que o diga meu ex-professor Luisão da UFBA,o cara é fera.


É uma área interessante e que alerta os perigos a que a comunidade mais pobre está exposta principalmente em áreas de encostas como o entorno da Avenida Suburbana, Estrada Velha do Aeroporto, Cajazeiras,Pau da Lima,São Marcos,Sete de Abril,Fazenda Grande do Retiro,São Caetano,Cabula,Narandiba,Boca da Mata,Marechal Rondon e outros tantos.


Além disso tem os casarões com riscos iminentes de desabamento(hoje supõe-se ser mais de 400) inclusive em via pública e aí entra a burocracia. Orgãos como IPAC e ISPHAN que deveriam ajudar a proteger a população junto com a Defesa Civil e a SUCOM só se preocupam em garantir a preservação do Tombamento do Patrimônio Histórico e Cultural.Só que como sempre digo onde vou,quando eles Tombam,o imóvel Tomba,no chão,porque aqui no Brasil diferentemente da Europa não se tem uma legislação que obrigue o proprietário a recuperar a área afetada que cause risco a população e o Estado ou o Municipio não recuperam,mesmo que fosse cobrar retroativo depois. Resultado,o risco fica lá a Deus dará. Defesa Civil orienta e notifica,aciona SUCOM para demolir parcialmente,mas os burocratas acima IMPEDEM.


A população precisa conhecer essa realidade que a mídia não mostra. Entra Prefeito e sai Prefeito e o caso não muda.


Quando vai embora a chuva,vem o ressecamento das madeiras dos casarões e a fiação desencapada começa a fechar curto-circuito. Resultado risco de desabamento e/ou incêndio. Os escoramentos que você pode ver pela cidade geralmente são patrocinados por empresas que tem algum interesse no imóvel e ja o compraram,ou entidade como a Santa Casa de Misericórdia que detém maior parte do Tombamento,inclusive no Largo Dois de Julho e está alinhada com IPAC e ISPHAN.


Vivemos nuna cidade como sempre digo de Armadilhas Urbanas e essas vem do alto na maioria das vezes. Risco de queda de objetos,instalações ou quando não terra....


Serviços


· Identificação de situações e áreas que envolvem riscos à população;
· Monitoramento de locais que possuem risco potencial ou reincidente, acionando os órgãos competentes para atuarem coercivamente;
· Realização de vistorias técnicas em imóveis e em áreas de risco;
· Avaliação de cenários e monitoramento de eventos públicos com grande concentração de pessoas; · Emissão de certidão de vistorias técnicas;
· Avaliação e coordenação de acidentes;
· Cadastramento de famílias desabrigadas;
· Orientação técnica à população através da ouvidoria;
· Sensibilização e mobilização da população para ações de prevenção;
· Monitoramento do tempo para emissão de boletins de alerta e alarme aos órgãos do SMDC e população;
· Capacitação de lideranças comunitárias para ações em defesa civil;
· Remoção de moradores de áreas ou imóveis com risco iminente;
· Interdição ou demolição de edificações com risco iminente de desabamento;
· Recobrimento com lona plástica de encostas com risco de deslizamento de terra;
· Mobilização dos órgãos do Sistema Municipal de Defesa Civil - SMDC, quando necessário.



Veja mais em http://www.defesacivil.salvador.ba.gov.br/ e clic em Galeria de Fotos,a cidade que a mídia não mostra a você.



MURO DA VERGONHA

O Muro da Vergonha é o apelido do muro branco que separa uma realidade social crítica numa área conhecida como Planeta dos Macacos,de alta periculosidade,escondendo a realidade feita dos barracos daqueles que trafegam no sentido ida e volta ao Aeroporto Internacional de Salvador. Recomenda-se aos condutores que não trafeguem naquele trecho durante a noite devido aos atos de assaltantes e até mesmo estupradores que colocam coisas na pista para furar os pneus. Durante o dia o movimento é maior e no claro,fica mais difícl as ações.A opção é pegar a Avenida Paralela através do Bairro de São Cristóvão. O trecho liga as duas Rótulas do Aeroporto.
(Clic na figura para ampliá-la)

quarta-feira, outubro 21, 2009

"ROUBADINHAS" QUE MATAM

Dar roubada é crime previsto no Código Nacional de Trânsito. É invadir a contra-mão e mata. Esse foi o caso desse Meritíssimo que sendo Doutor das Leis,deveria ser o primeiro a não ir na onda do "Jeitinho Brasileiro" que em se tratando de Segurança,acaba de forma catastrófica.

Juiz dá “roubadinha” e mata motociclista no CAB
Flávio Costa, do A TARDE



Uma “roubadinha” cometida pelo juiz Benedito da Conceição dos Anjos em frente à sede do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) causou um acidente fatal na tarde desta sexta, na 5ª Avenida do Centro Administrativo (CAB). A caminhonete Toyota Hillux dirigida pelo magistrado chocou-se com uma moto Suzuki, conduzida pelo empresário Anderson Jorge dos Santos, 31 anos, que morreu na hora.

Dados da Superintendência de Trânsito e Transporte (Transalvador) mostram que já aconteceram em Salvador 3.849 acidentes envolvendo motos, com 68 mortos, em 2009. Nesta sexta, por exemplo, além do acidente envolvendo o magistrado, houve um outro, este em Itapuã, que também matou o motociclista, que colidiu com um poste.

Boa parte das colisões é causada pelas chamadas “roubadinhas” – manobras irregulares utilizadas para ganhar tempo. Foi o caso do acidente no CAB. Testemunhas afirmam que, por volta das 16 horas, o juiz Benedito pegou o retorno para entrar no estacionamento do TJ-BA, mas, ao invés de seguir alguns metros e entrar na segunda via, fez uma manobra proibida para entrar na primeira. Neste momento, o seu carro (placa JPE 2618) bateu na moto (JQL 8443), pilotada por Anderson, que guiava em linha reta pela 5ª Avenida. Marcas no asfalto indicam que Anderson tentou frear, sem sucesso. A colisão foi violenta: o capacete rachou ao meio, o rosto do motociclista ficou desfigurado.

O juiz passou mal e foi levado para um hospital, cujo nome não foi divulgado. O caso foi registrado como homicídio culposo na 11ª CP (Tancredo Neves), mas o delegado Augusto Henrique Dias informou que o inquérito deve tramitar no TJ-BA já que o juiz tem foro privilegiado. A assessoria da corte afirmou que a instituição não comentaria o caso já que o “acidente aconteceu em via pública”.

Dívida - A TARDE apurou que o juiz tem débitos de licenciamento do carro e do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). As dívidas somam R$ 1.270, 36. O magistrado é coordenador do Núcleo de Conciliação de Precatórios do TJ-BA e ensina processo civil e direito comercial na Universidade Católica.

A mulher de Anderson, Ramille dos Santos, está muito abalada e não quis falar com a imprensa. Eles eram casados há 12 anos e tinham uma filha de 6 anos. “Vamos constituir um advogado, pois tememos que o corporativismo do Judiciário resulte no arquivamento do inquérito”, disse a colega de trabalho de Ramille, Rose Mary. Elas trabalham na Ouvidoria Geral do Estado.

O corpo de Anderson foi levado para o Instituto Médico-Legal Nina Rodrigues (IML). Até o fechamento desta edição, ainda não havia previsão para o sepultamento. O carro e a moto foram levados para o pátio da Transalvador.

Morador da Mata Escura, Anderson possuía loja de som para carros no bairro do IAPI. Era membro de um moto clube que tem reuniões às quintas-feiras, no Rio Vermelho.
Veja mais com a foto do acidente em: http://www.atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=1256766
Como sempre,"depois que o ladrão entra fechamos a janela",a TRANSALVADOR ou a SUCAB colocou barreiras no local,impedindo novas "roubadinhas". O mesmo foi feito com a colcação de defensas na Rua Lucaia.Até quando,meu Deus?





Juiz diz que realizou uma manobra legal
Flávio Costa, do A TARDE


O juiz Benedito da Conceição dos Anjos, 62 anos, negou ter feito uma “roubadinha” que ocasionou, na sexta-feira, 16, o acidente no qual morreu o empresário Anderson Jorge dos Santos, 31 anos. A batida foi em frente à sede do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

Em entrevista exclusiva a A TARDE, neste sábado, o magistrado disse ter a impressão de que a moto conduzida por Anderson estava em alta velocidade, no momento da colisão.

Testemunhas afirmaram que o juiz Benedito pegou o retorno para entrar no estacionamento do TJ-BA, mas, ao invés de seguir alguns metros e entrar na segunda via, fez uma manobra proibida para entrar na primeira. Neste momento, sua caminhonete Toyota Hillux (placa JPE 2618) bateu na moto (JQL 8443), pilotada por Anderson, que guiava em linha reta pela 5ª Avenida do CAB.

O juiz afirma que tomou muito cuidado ao tentar acesso à garagem da corte. “A manobra foi absolutamente correta. Trata-se de um retorno oficial, não há nenhuma placa indicativa de que não é permitido, mesmo porque sendo em frente ao Tribunal de Justiça, se não fosse permitido, o Detran ou a SET (Transalvador) já teriam fechado há muito tempo”, declarou.

O magistrado recebeu a reportagem em sua casa, no bairro do Garcia, mas não se deixou fotografar . “Não vou crucificar a vítima, seria muito cômodo da minha parte. Mas a impressão que eu tenho é que, pelo impacto e pelo que eu conversei com pessoas que testemunharam o acidente, a moto estava em alta velocidade”, afirmou.

Logo após o acidente, Benedito não foi levado a um hospital, como fora anteriormente divulgado, e sim ao posto médico do TJ-BA. “Eu não fugi do local, fiquei no prédio do Tribunal até às 18h30”, disse.

O juiz pode depor nesta segunda ao delegado Augusto Henrique Dias, responsável pela investigação do acidente. Mas o local e horário são incertos.

Quando o inquérito for concluído - o prazo é de 30 dias - o caso será levado direto à corte, ao invés de ser enviado a uma vara de primeira instância; por lei, o juiz Benedito tem foro privilegiado.

Fechado - “Isso não vai ficar assim. Nós queremos justiça. Nós vamos correr atrás”, declarou com voz embargada a mulher do empresário, Ramille Cravo dos Santos, 27 anos. Eles tinham um relacionamento de 12 anos e uma filha de seis. “Ainda não consigo olhar para minha filha”, contou Ramille, por telefone. O enterro de Anderson estava marcado para ocorrer às 16h de sábado, no Cemitério Campo Santo, na Federação.

A TARDE esteve no local do acidente e constatou que o retorno está fechado com blocos de concreto. A assessoria de imprensa da Transalvador foi contactada, mas não atendeu as ligações.

Outro caso semelhante ocorreu há uns 2 anos quando um condutor de uma utilitário(Fiorino ou Doblô) entrou erroneamente na Avenida Luis Eduardo Magalhães,vindo da Avenida Paralela sentido Iguatemi. Acredite ele deu ré e acertou um motociclista,vitimando fatalmente este último.O barato sai caro e custa a Vida.




O DR.AINDA TERÁ DIREITO A FORO PRIVILEGIADO!
SERÁ QUE SE FOSSE O CONTRARIO E O PAI DE FAMILIA QUE MORREU TERIA PRIVILÉGIOS?QUE BRASIL É ESSE...



Veículo: O Globo – 21/10/2009



Juíz faz manobra proibida, mata motociclista e TJ vai dizer onde e como ele vai depor em Salvador


SALVADOR - O foro privilegiado usado para crimes comuns, como acidentes de trânsito, volta a revoltar a sociedade. Desta vez, em Salvador. Na última sexta-feira, o juíz Benedito Conceição dos Anjos, atropelou e matou um motociclista ao fazer uma manobra proibida em Salvador. Ao contrário do que ocorre com a maior parte da população, o juiz pode escolher onde e quando quer ser ouvido pela polícia sobre o acidente.

- Por ser juiz, ele está respaldado pela lei com algumas especificidades. A Polícia Civil não pode estabelecer nenhuma punição. A única coisa que faremos é fechar o inquérito e remeter para o Ministério Público que, se acatar a denúncia, encaminha para o Tribunal de Justiça - disse ao jornal Correio o delegado plantonista da 11ª Delegacia (Tancredo Neves), Augusto Dias Lima, responsável pelo caso.

" Não é discriminação. É em razão da função. Isso é previsto constitucionalmente e o

magistrado não faz a lei. Ele cumpre a lei. E a lei o protege ". O privilégio está no Código do Processo Penal. É um direito assegurado para autoridades como presidente, ministros, governadores, prefeitos, deputados, juízes e desembargadores. O benefício garante ao infrator o julgamento em um órgão diferente do cidadão comum.

No acidente, o comerciante Anderson Jorge dos Santos foi atingido pela caminhonete dirigida pelo juiz, que teria feito a manobra conhecida como 'roubadinha' para entrar no

prédio do Tribunal de Justiça, no Centro Administrativo.

Como tem direito a foro especial, o juiz não foi para a delegacia e o caso foi passado para o Tribunal de Justiça.

Os juízes, logicamente, defendem o privilégio. Para a Associação dos Magistrados da Bahia, o foro privilegiado não representa uma discriminação como o cidadão comum.

- Não é discriminação. É em razão da função. Isso é previsto constitucionalmente e o magistrado não faz a lei. Ele cumpre a lei. E a lei o protege. Ele vai ser julgado, vai haver um processo criminal - afirma Ubiratan Pizzani, da Associação dos Magistrados da Bahia.

O professor de processo penal, Nestor Távora, explica que em situações como o do juiz, a autoridade tem que ser ouvida por alguém determinado pelo presidente do Tribunal de Justiça, que pode ou não ser um delegado de polícia. Ao contrário do cidadão comum, que é intimado a depor na delegacia.

- O julgamento vai acontecer. Partir do pressuposto que vai ser julgado no Tribunal é trazer uma impunidade àquela pessoa que vai ser julgada é colocar uma interrogação na idoneidade do tribunal que vai julgar o caso - diz o professor.

O retorno na frente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) foi interditado com blocos de concreto após o acidente.

Anderson foi enterrado sábado, em clima de emoção e revolta. Ele deixou a mulher e uma filha de seis anos. Ainda não há confirmação sobre a data e o local em que o juiz do Núcleo de Conciliação de Precatórios do TJ-BA, vai ser ouvido. " O julgamento vai acontecer. Partir do pressuposto que vai ser julgado no Tribunal é trazer uma impunidade àquela pessoa que vai ser julgada é colocar uma interrogação na idoneidade do tribunal que vai julgar o caso ".

O juiz não permaneceu no local do acidente. Disse que saiu para ser atendido no posto médico do próprio Tribunal de Justiça. Ele chegou a dizer que o motociclista estava em alta velocidade e que a manobra feita por ele não era proibida, o que revoltou a família do comerciante. O advogado Marcos Melo, que representa o juiz, disse que ele está disponível para prestar quaisquer esclarecimentos às autoridades.

Na 11ª Delegacia, no bairro de Tancredo Neves, a ocorrência foi registrada como homicídio culposo, quando não tem a intenção de matar. O homicídio culposo do Código Nacional de Trânsito prevê uma pena de dois a quatro anos de prisão e o pagamento de indenização à família da vítima. A família também busca conhecidos no TJ para que o crime não fique impune.

- Minha mãe é funcionária do Tribunal de Justiça há 28 anos, conhece muita gente lá.

Então, estamos movendo advogados da nossa família e amigos também para que isso não fique impune - diz o irmão da vítima Roberto César Santos.

Na segunda-feira, a viúva do comerciante, Ramille Cravo dos Santos, esteve na delegacia para pegar os pertences do marido recolhidos pela perícia e rebateu as declarações do juíz. - Meu marido não andava correndo. Ele tinha amor à vida e respeitava as leis. O juiz sequer nos procurou para dar qualquer assistência - disse a viúva.

segunda-feira, outubro 19, 2009

ACEITA-SE DOAÇÕES FINANCEIRAS

Senhor(a) Empresário(a) que queira e possa contribuir com a ampliação de um Centro Espírita em Salvador-Bahia,bem localizado na cidade favor entrar em contato com meu e-mail para que eu possa lhe passar os detalhes.
Sua ajuda proporcionára que as instalações tenham melhores condições para atender aqueles que buscam auxílio fraterno na motivação da melhora da autoestima e conforto de acomodações.
O Centro em melhores condições pode atuar melhor junto as Instituições de Caridade as quais encaminha cestas básicas e roupas,por exemplo.
Sua ajuda proporciona dedução na Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica.
Aguardo seu contato. Obrigado pela atenção.
Trajano

domingo, outubro 18, 2009

ROTA DE FUGA É PARA SER SEGUIDA,MESMO EM SIMULADOS!

Por Manoel Trajano
Um dos assuntos mais importantes da Segurança Prevencionista se chama Rota de Fuga e para sua elaboração clama o bomsenso que seja feita por um Engenheiro,preferencialmente Civl com especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho ou um Arquiteto que tenha capacidade e competência para tal. Por que escrevo isso? Porque tem-se que ter conhecimento predial, visão espacial, conhecimento vasto das Normas Técnicas da ABNT perninentes,da legislação vigente aplicável, formação acadêmica de conhecimento científico das instalações e dos materiais,entre outras.
É um assunto de grande responsabilidade porque envolve o coletivo,envolve vidas humanas,envolve psicologia do trabalho que não é ensinada em cursos técnicos de nível médio,além de questões civis e criminais.
Quando se concebe numa planta baixa as setas e condições das rotas de fuga,basicamente é necessário ter em mãos a NBR-9077-Saída de Emergência em Edifícios que prevê dimensionamento mínimo da larguras de passagem conforme a catergoria do estabelecimento e o tipo de material usado na construção. Há cidades e Estados brasileiros que possuem legislação própria,geralmente pelo Corpo de Bombeiros local e há outras que nada tem,resta a NBR que recomenda,mas tem a força de uma lei se houver um sinistro e qualquer juiz de bomsenso vai usá-la para apurar as responsabilidades.
Mudanças de lay-out previstas em reformas e ampliações,cabe rever as rotas de fuga visando o conforto e segurança de uma evasão bem feita. Mas como no Brasil não se aplica a lei do "cada macaco no seu galho" há profissionais sem o mínimo de gabarito para tal assumirem decisões sem ao menos consultarem a quem de direito e o que pode dar? Problema.
A sinalização de segurança está prevista na Portaria 3214/78 através da NR-26 e é para ser seguida,pois a edificação está dimensionada,adequada e alinhada conforme o lançado em planta. Se não há uma seta indicando passagem para aquele local,não invente e mude conforme o achismo. Esse assunto desembocou essa semana no meu meio profissional que,segundo o profissional que coordenou e que eu chamei a atenção na avaliação técnica, e que infelizmente não era subordinado a mim(pois isso poderia virar motivo de uma séria advertência,por se tratar de simulado)teve autorização gerencial. Como se tratava de um simulado e diante de um erro grave que gerou protestos de alguns colegas da força de trabalho do prédio,espero que isso vá para o relatório final como forma de aprendizado.
Se você tem uma placa de PERIGO tem-se que ter os cuidados e habilitaçao para acessar aquela área. Se é para uso obrigatório de EPI,que se use. Se tiver uma seta apontando para sair por aquele caminho,CUMPRA.
Quer questionar,se reúna com seus colegas,emita sua opinião,sugira sua empresa formalizar carta ao SRTE e daí ir para a proxima revisão do MTE envolvendo o Grupo Tripartite. Quer mudar a NBR se comunique com a ABNT e veja como participar das reuniões das revisões das normas técnicas.
Como dizia Riachão " Cada macaco no seu galho".
Ou seria aquele provérbio "quem nunca comeu melaço se lambuza todo").

Fator Acidentário de Prevenção: Veja pela internet o índice de sua empresa.

domingo, 18 de outubro de 2009

O Decreto 6.042/2007 instituiu a aplicação, acompanhamento e avaliação do Fator Acidentário de Prevenção - FAP e do Nexo Técnico Epidemiológico, através da inclusão do artigo 202-A no Regulamento da Previdência Social.

O objetivo do Fator Acidentário de Prevenção (FAP) é incentivar a melhoria das condições de trabalho e da saúde do trabalhador estimulando as empresas a implementarem políticas mais efetivas de saúde e segurança no trabalho para reduzir a acidentalidade.

O FAP juntamente com as respectivas ordens de freqüência, gravidade, custo e demais elementos que possibilitem a verificação, por parte da empresa, do seu respectivo desempenho dentro da sua SubClasse da CNAE, bem como a legislação correlata e dúvidas freqüentes foi disponibilizada a partir do sítio do Ministério da Previdência Social – MPS.

A proteção acidentária é determinada pela Constituição Federal como a ação integrada de Seguridade Social dos Ministérios da Previdência Social - MPS, Trabalho e Emprego - MTE e Saúde - MS.

O valor social do trabalho é estabelecido sobre pilares estruturados em garantias sociais tais como o direito à saúde, à segurança, à previdência social e ao trabalho, decorrentes do art. 1º da Constituição Federal.

O direito social ao trabalho seguro e a obrigação do empregador pelo custeio do seguro de acidente do trabalho também estão inscritas no art. 7º da CF/88.

Consulta pela Internet

O Ministério da Previdência Social publicará anualmente, sempre no mesmo mês, os índices de freqüência, gravidade e custo, por atividade econômica, e disponibilizará, na Internet, o FAP por empresa, com as informações que possibilitem a esta verificar a correção dos dados utilizados na apuração do seu desempenho.

Para o cálculo anual do FAP, serão utilizados sempre os dados de dois anos imediatamente anteriores ao ano de processamento. Excepcionalmente, o primeiro processamento do FAP (2009) utilizou os dados de 1º de abril de 2007 aos 31 de dezembro de 2008.

Para as empresas constituídas após janeiro de 2007, o FAP será calculado no ano seguinte ao que completar dois anos de constituição.

O acesso às informações está disponível no sítio do Ministério da Previdência Social e também da Receita Federal do Brasil.

Consulte : http://www2.dataprev.gov.br/fap/fap.htm

É importante frisar que o empregador deverá se utilizar de uma senha para acesso a estas informações. Esta senha é a mesma que as empresas se utilizam junto à Receita Federal do Brasil para aos demais tributos.

Caso ainda não possua, acesse o link Verificação de Regularidade - Contribuição Previdenciária :

Consulte: http://www2.dataprev.gov.br/pls/pradar/pkg_baixa_empr_Senha.pr_BewSenha


Para consultar o índice de sua empresa:
Consulte: http://www2.dataprev.gov.br/pls/fap/pkg_cfc_acesso.pr_acessa_empresa


Fonte: Boletim Guia Trabalhista, 15.10.2009

Fonte:http://georgedlima.blogspot.com/2009/10/fator-acidentario-de-prevencao-veja.html

sábado, outubro 17, 2009

Segurança do Trabalho nos Condomínios

Fonte: Revista Condomínio


> Todos os funcionários do condomínio, em seu ambiente de trabalho, estão
> expostos a várias situações que podem comprometer a sua saúde e integridade física, como, por exemplo, manuseio de produtos de limpeza, iluminação deficiente, problemas de ergonomia, umidade, entre outros agentes agressores,assim como o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual - EPIs.

> Além da Constituição que é nossa Lei maior, existe uma Portaria do
> Ministério do Trabalho - Portaria 3.214/78 - que determina todas as
> obrigações que o empregador, no caso o condomínio, cujo síndico é o
> responsável direto, deve tomar para tornar o ambiente de trabalho de seus
> funcionários mais agradável e ao mesmo tempo, garantir a saúde dos mesmos.
>
> Uma vez que o trabalhador é protegido por Lei, que dá a ele o direito de
> quando mandado embora, procurar seus direitos através de um advogado
> trabalhista, com certeza as despesas do condomínio irão aumentar, já que
> terá de pagar uma indenização para cobrir a irresponsabilidade cometida.
> Então sempre é melhor a prevenção, para evitar transtorno com a Justiça do
> Trabalho ou mesmo correr o risco de ter um funcionário doente. Afinal,
> funcionário doente não produz! O Condomínio também terá despesas em dobro,
> uma com o funcionário afastado e outra com o salário daquele que irá
>substituí-lo.
>
> Para saber quais as obrigações que o condomínio deve ter para com seus
> funcionários, o mesmo deve procurar um Profissional especializado na área de Segurança do Trabalho, que pode ser: Engenheiro de Segurança, Técnico de Segurança ou Empresa especializada.

>
> Destacamos aqui que: É importante que o condomínio elabore o seu PPRA
> (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais), ele é de fundamental
> importância para o condomínio e principalmente para seus funcionários, é uma
> determinação da Portaria 3.214/78 e, com certeza, será cobrado quando o
> condomínio passar por uma vistoria do Ministério do Trabalho. No entanto,
> não basta apenas elaborá-lo; tem que ser colocado em prática. Caso contrário
> será apenas mais um documento na gaveta da mesa do síndico. É de obrigação do condomínio também, a realização de exames médicos admissionais periódicos e demissionais em todos os funcionários, sendo que os períodos estão ligados diretamente à atividade desenvolvida pelos mesmos.

> É importante destacar que quando um condomínio contrata uma empresa para trabalhar nas suas instalações, o mesmo é responsável pela segurança dos funcionários da empresa contratada. O síndico deve exigir que ela cumpra com as normas de segurança durante a execução dos serviços, caso contrário,se algo acontecer a um funcionário da contratante, o condomínio pode ser indicado como co-responsável, pois o mesmo tem a obrigação de fiscalizar o serviço que está sendo executado, e exigir que seja feito dentro dos padrões de Segurança determinados pela Portaria 3.214/78 - Segurança e Medicina do Trabalho.

>
> O condomínio, na maioria das vezes, contrata uma empresa e nem se preocupa em exigir um contrato de prestação de serviço. Grande erro, pois as cláusulas contratuais são importantes para que o síndico possa estar tirando algumas responsabilidades de si. No entanto, quando o contrato existe,é preciso deixar bem claras as questões de segurança daqueles que irão executar os serviços, pois serão grandes ferramentas a favor do condomínio,no momento em que algum acidente aconteça, desde que este exija o cumprimentodas cláusulas existentes pela empresa contratada.
>
> Ambiente de circulação dos condomínios

>
> É obrigação do condomínio zelar pela segurança daqueles que residem no local
> ou por ele passam. Apresentamos algumas situações que é possível acontecer em um Condomínio:

queda na energia elétrica;

> princípio de incêndio;

> alguém caiu na escada;

> o piso do corredor ou da entrada estava molhado e provocou a queda de
> alguém;

> o elevador está em manutenção e um idoso não consegue subir ou descer as escadas por falta de apoio, são algumas situações que estão sujeitas a
> acontecer a qualquer momento.

> Para resolver estas situações que geram transtorno é que existe o Decreto nº
> 38.069 - Proteção Contra Incêndio, de 14 de dezembro de 1993, que determina
> as obrigações que o Condomínio deve cumprir de modo a garantir a segurança
> dos seus moradores. Dentre elas estão:

> > extintores de incêndio

> luzes de emergência,

corrimão,

> fitas antiderrapantes

(escadas e/ou pisos),

> alarmes contra-incêndio, hidrantes, baterias de gás GLP etc.

> - Extintores de Incêndio -
>
> Os extintores de incêndio são altamente eficazes quando usados corretamente
> e, no momento certo, irão impedir que pequenos focos se transformem em
> grandes catástrofes, porém, não basta simplesmente colocá-los, é preciso que
> sejam especificados corretamente de acordo com a classificação conforme a
> origem do incêndio (elétrico, líquidos inflamáveis, materiais pirofóricos,
> etc.). Quanto aos locais, existe uma norma de posiciona-mento correto dos
> extintores. Um incêndio está sujeito a acontecer em qualquer lugar, a
> qualquer momento, com extintores adequados e colocados nos locais certos,
> certamente evitará maiores conseqüências. É importante que os funcionários
> do condomínio recebam treinamento adequado para que possam agir se
> necessário for. O ideal é que todos os moradores do condomínio saibam operar os extintores.

- Luzes de emergência -

> É um sistema de iluminação independente, dotado de bateria própria, que
> instalado na rede elétrica do condomínio, tem a função de ascender na
> ausência de energia elétrica, ou seja, manter os locais iluminados por onde
> transitam as pessoas.

- Corrimão -

> Apoio que deve ser colocado nas escadas para servir de auxílio para as
> pessoas que necessitam do mesmo para se deslocarem pelas escadas, seja em
> situações do dia-a-dia ou em condições de emergência. Obrigatório por Lei,
> deve ser colocado em ambos os lados das escadas.
>
- Fita anti-derrapante-
> É comum acontecerem quedas nas escadas, quando secas ou molhadas, bem como em rampas de acesso ao prédio, passarelas e em qualquer outro local com condições escorregadias. Nesses locais devem ser colocadas as fitas antiderrapantes.

- Alarmes contra-incêndio -

> É um sistema com a finalidade de servir de alerta comunicando a existência
> de um incêndio e que o prédio deve ser evacuado. A Lei não obriga a
> instalação desse sistema em condomínios que têm interfone, porém é uma
> questão de bom senso.


> As obrigações que um condomínio deve ter para com a Segurança de seus
> funcionários e moradores são grandes e determinadas pelos órgãos
> competentes. O não cumprimento dessas diretrizes acarretarão certas
> conseqüências, como ações trabalhistas, indenizações para os funcionários,
> autuações por parte dos fiscais das prefeituras e podendo ser responsável
> por acidentes ocorridos com funcionários de terceiros e finalmente o que
> ninguém deseja, acidentes de trabalho e incêndios.

sexta-feira, outubro 16, 2009

TRÂNSITO DE SALVADOR-BAHIA


Salvador tem problemas de trânsito e ele é causado, muitas vezes, por falta de infraestutura e educação do motorista.

Você acha que o comportamento dos motoristas de Salvador piora o trânsito?
Participe e comente.
Abaixo,o meu comentário:
"Pessoal,

Todos os comentarios sao muito bons,portanto gostaria de acrescentar que Salvador não possui uma Engenharia de Tráfego que agrava nossa situação(tanto que até o prefeito teve o bomsenso de mudar o nome da SET para TRANSALVADOR,alegando a fusão daquela com a STP).Nada mais justo.Agentes mal pagos e mal treinados que somados a essa falta de preparo dos condutores e ausencia de reciclagem(dá-se jeitinho brasileiro em tudo),somado a taxistas e motoqueiros(e nao motocicilistas)tudo piora e dá nisso que vemos hoje em dia e so com muita paciencia chegamos ao nosso destino.Nao vale a pena discutir,nem brigar porque ate assassinatos ja estão ocorrendo por motivos banais. Calma,respiremos fundo e pensemos nos governantes que realmente podem acabar com o problema.Temos 400.000 veiculos hoje emtupindo a cidade.Ja está na hora de se pensar num pedágio urbano tal qual em Londres para cuidar disso,pois ninguem vai querer fazer rodizio de placas(ou vão?).São os comentarios de um simples engenheiro civil e de segurança do trabalho. "

Trajano

DIÁLOGO SOLIDÁRIO

A partir de amanhã o Projeto SIS estará contribuindo nas instituições visitadas pela CEIA com o Serviço Diálogo Solidário,oportunidade em que estarei sozinho ou em companhia de outros profissionais da área passando dicas de Prevenção de Acidentes relacionados a riscos elétricos,piso molhado,instrumentos pérfuro-cortantes,chamas,uso de gás de cozinha,altura de acordo com o tipo de estabelecimento e suas necessidades específicas(creche,asilo,abrigos diversos).
O Projeto SIS depois de passar por sua fase embrionária,ter tido uma gestação de absorção de aprendizado e cuidados surge para em seu nascimento com a energia de uma criança no mês delas.
Contamos com os Voluntários para a Rede CEIA(conheça nossos links).
E você? Já bateu um papo com sua diarista ou secretária do lar hoje? Ja conversou com seu síndico e vizinhos sobre os riscos do local onde vocês moram? Faça sua parte! Isso é cidadania.
Abraços fraterrnos,
Manoel Trajano




quarta-feira, outubro 14, 2009

AVES QUE NÃO VOAM

Por Manoel Trajano
Há muitas aves que não voam como a galinha, a ema, o pato, o avestruz,entre outros mas de todos os mais famoso é o pavão, cuja existência foi inspiração da música "Pavão Misterioso" *da novela Saramandaia,quando eu era uma criancinha.
Mas por que estaria eu falando de aves num site de Segurança Prevencionista que visa envolver o cidadão neste contexto,indo alem dos Engenheiros e Técnicos de Segurança do Trabalho,essas profissões dignas e tão importantes em nossa sociedade?
Me proponho a comentar um pouco sobre autonomia,autosuficiencia,independência,compostura,postura,enfim de pessoas bem resolvidas e com autoridade para fazer o que se propõe e não aquelas que pensam que sabem e não tem a humildade de reconhecer que não podem,não sabem e perdem uma oportunidade única do silêncio que é uma prece e aceitação de suas limitações.
Ha pessoas que precisam ser lideradas,chefiadas,supervisionadas,coordenadas porque não sabem o que fazer quando soltas. Se perdem no meio do caminho tal qual a diferença entre um galinheiro e a liberdade de um campo.Correm o risco de serem atropeladas ou pior,atropelarem e fazerem uma grande besteira. A grande inimiga da prevenção dessa destruição é a vaidade,o orgulho a ausência do "semancol". Como bem escrito "O Monge e o executivo" no livro de James Hunter a liderança é uma arte e é bem diferente de poder. Tem muita gente que não sabe o que fazer com esse último e se destrói,se aniquila e ainda prejudica inocentes. Ter autoridade moral e técnica e quando acompanhada de simplicidade e humildade cativa a todos ao redor,menos os despeitados,os invejosos,os pequenos espiritualmente.
Aprendi que quando muito se grita ou se quer aparecer é significado de um grito de socorro.São pessoas carentes de serem ouvidas e reconhecidas e muitas vezes querem aparecer mais do que podem. Se incomodam com o gabarito do colega,da sua história, da bagagem vivenciada e da imposição natural de idéias que passa a ser admirada por todos.
A falsa humildade é outra praga. É aquele tirado a coitadinho que diz que tem um carrinho,uma casinha,se diz ignorante o tempo todo(embora fale errado o tempo todo e isso confirma sua tese) e as vezes mal sabe escrever. São pessoas que,a despeito da idade avançada muitas vezes,se tornam dignas de compaixão porque não vislumbram mais nada em suas vidas,acham que não podem mais nada.
Conheço muitas aves em forma de pessoas que são águias,falcões,gaviões que mesmo com escolaridade limitada ou no máximo nível técnico dão banho de verdadeira modéstia,coração enorme,simplicidade e capacidade de luta e conquistam seu espaço,com meu colega Patrimonial Gonzaga que sempre me refiro aqui. Particularmente sempre procurei atuar com discrição,sem querer aparecer e graças a Deus sempre tive reconhecimento e convocações para novos desafios e não à toa meu apelido em família é Águia. Por que será? Sincronicidade?Sintonia?Acaso?Coincidência? Não. Como toda a Águia vivo me refazendo,me renovando,me reciclando e sendo reconhecido(mesmo que o dinheiro não melhore muito,mas não foco nisso pois é consequência e entrego a Deus se for do meu merecimento). Tenho amigos com a mesma índole e voamos em bando mas há aqueles que só fazem pular,cacarejam,piam,fazem ruídos estrondosos mas não voam porque parecem estar fadados a se alimentar do que está a seu alcance,na terra.
A visão de quem voa é maior,precisa ter leveza para subir e para isso é preciso modéstia,oportunidade,simplicidade e que me desculpem os invejosos mas voar é fundamental para ajudar outros que estão ilhados e querem também voar.
E para você fica a reflexão de que ave quer ser.

terça-feira, outubro 13, 2009

A BUROCRACIA QUE EMPERRA A SEGURANÇA

Por Manoel Trajano
Comumente chamada de Burrocracia, centralizadora,travadora e letárgica que tem a coninvência de profissionais que trazem consigo vícios do seu passado laboral e que não conseguem se desamarrar das entranhas da falta de visão prevencionista,que urge rapidez,confiabilidade,dinâmica. Em todas as áreas da vida ela existe,principalmente nos mais velhos que caminham para a aposentadoria cuja mente que deveria ser um paraquedas para se abrir a novas idéias,renovando-se,pelo seu estado desgastado e sem elasticidade se fecha em queda livre para o abismo do retrocesso.
Há ainda que se dizer dos profissionais que não se confiam mutuamente,a despeito de idade e função na Companhia. Confunde-se ainda poder com autoridade em pleno século XXI e tudo faz direcionar para uma pessoa nominalmente designada Gerente,Chefe,Diretor,Presidente uma demanda que poderia ser muito bem resolvida no respeito ao conhecimento e na confiança.
Infelizmente essa realidade massacra a prática das empresas,as ações sustentadas na vaidade e no orgulho,motivadas por birras pessoais que,em se tratando de prevenção de acidentes,é um desastre total. A questão emocional é abalada,prejudicada.A motivação atingida e consequentemente a produtividade.
No mercado hoje há um certo incômodo pela formação superior de alguns profissionais em detrimento da chamada vivência que não deixa de ser importante. Profissionais estão lecionando passando essas birras infantis adiante e não permitindo a quebra de paradigmas da nova geração ávida por crescimento e democratização do conhecimento,seja ela de nível primário ou médio. Daí que me recordo do texto "Os Burros Motivados"* que melhor explica esse quadro.
* Veja o texto em http://ceianet.blogspot.com

segunda-feira, outubro 12, 2009

Espaços Confinados: Segurança acima de tudo em espaços confinados

Abertura de poços para prospecção geológica exige medidas de controle rigorosas

“Espaço confinado aplicado aos trabalhos de prospecção Geológica em mineração”, de autoria de Raul Roberto Alle Bezerra, Coordenador de Segurança e Saúde Ocupacional da MMX Corumbá Mineração, trata da segurança em espaços confinados, voltados aos serviços de prospecção geológica em mineração, por meio de pesquisa bibliográfica e de melhorias implantadas, desde o processo de compra até a implantação da mineradora, localizada no município de Corumbá (MS). “Nesse aspecto, é importante conhecer os riscos inerentes aos trabalhos desenvolvidos em espaço confinado e, também, quais as medidas de controle que devem ser aplicadas para que as atividades sejam executadas de forma segura, preservando a integridade das pessoas. Este artigo foi desenvolvido com base nas Normas Regulamentadoras (NR’s) 22 e 33, Segurança e Saúde Ocupacional em Mineração e Segurança e Saúde no Trabalho em Espaços Confinados, respectivamente” , explica o autor.


A prospecção geológica é o alicerce fundamental de qualquer empresa de mineração. É através dela que são mensurados seus ativos financeiros básicos, ou seja, seus recursos e reservas minerais. Consiste em um modelamento físicoquímico e de disposição espacial da sub-superfície, através de métodos indiretos (geofísica) e métodos diretos (sondagem mecanizada, poços e trincheiras) , que permitem a mensuração quanto à qualidade e quantidade de certo bem mineral. Até o presente momento cerca de 80% da prospecção geológica na mineradora foi baseada em escavação de poços de pesquisa:

O geólogo, mediante de mapeamento geológico prévio, determina a abertura de uma malha de pesquisa, que consiste na marcação através de levantamento topográfico dos pontos a serem escavados. A equipe terceirizada, composta por três pessoas, executa escavação manual respeitando o limite operacional de 5 m de profundidade com abertura de 1,5m x 1,5m. O geólogo descreve a geologia das paredes do poço e determina o intervalo amostral, caso necessário. A equipe técnica desenvolve a amostragem, na parede norte (amostragem por canaleta) e transporta o material com auxílio de terceiros até um laboratório físico, cerca de 30 volumes de 20 kg cada, por poço de pesquisa.

O laboratório físico estima a porcentagem das frações granulométricas do material, trata e envia para análise química em laboratório contratado.

Concomitante a essas etapas são desenvolvidas determinações de densidade e um método geofísico que estima a possança e espessura do material avaliado. O geólogo recebe os resultados físico-químicos e compila-os juntamente com as informações geológicas dos poços e formula correlações físico-químicas e também um banco de dados padrão. Esse banco dados dá subsídios para que seja desenvolvido, em software específico, o modelamento geológico, que mensura os recursos e reservas do prospecto em estudo.

“Seguido estes passos, é que temos condições de avaliar a viabilidade, ou não, de aquisição de uma jazida mineral, no caso, de minério de ferro”, explica o autor, que detalha no trabalho toda a metodologia necessária para a escavação dos poços e a realização do trabalho em um espaço confinado, incluindo treinamento dos funcionários e sinalização do local, entre outros aspectos.

“Como a cidade de Corumbá é conhecida pelo calor que faz, adotamos como forma de evitar a desidratação excessiva, a ingestão, pelo período da manhã e a tarde, de um repositor hidroeletrolí tico.
Constatamos que após a adoção desta medida houve um aumento na produtividade e na satisfação por parte dos colaboradores” , informa o autor.

Gerenciamento de riscos
Segundo o autor, ter um Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), no caso de mineração, ou um Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) bem elaborado é um fator considerável na identificação e monitoramento dos riscos aos quais os colaboradores estarão expostos. Com os riscos identificados e mensurados, é possível dimensionar quais são os EPI’s necessários para a execução das atividades.

O PGR ou PPRA deve ser encaminhado para o Médico do Trabalho da empresa para que seja elaborado o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), no qual devem estar previstos quais os exames complementares, em função dos riscos das atividades, que o colaborador deve realizar, de forma a garantir que esteja apto para a realização dos serviços.

“Gozar de boa forma física não é o suficiente para o colaborador desempenhe suas atividades em espaço confinado. Devem ter o ensino fundamental completo, como requisito de grau de instrução, e estar preparado psicologicamente para a realização deste tipo de serviço. Os treinamentos de segurança são fundamentais para que o colaborador conheça todos os riscos aos quais estará exposto, e as medidas de controle adotadas para que as atividades sejam realizadas de forma segura. O conhecimento prévio da tarefa, bem como o preenchimento bem feito da Análise Preliminar de Riscos – APR e da Permissão de Entrada e Trabalho – PTE são de grande valia na prevenção de acidentes”, destaca.Bezerra explica que como os tipos de acidentes esperados e suas conseqüências serão identificados na fase de antecipação e análise de risco, devem ser previstos os procedimentos e recursos para resgate, primeiros socorros e remoção das possíveis vítimas, como cortes e sangramentos, contusões simples e fraturas, sufocações, picadas de animais peçonhentos, etc.

Além das ocorrências esperadas devem ser avaliados os locais prováveis destas ocorrências. É necessário prever a seqüência do resgate, aplicação dos primeiros socorros e a remoção para o ambulatório da empresa ou para unidade de atendimento externo.

Fonte: http://georgedlima.blogspot.com/2009/10/espacos-confinados-seguranca-acima-de.html

domingo, outubro 11, 2009

HOMENAGEM DO STV AS CRIANÇAS DO BRASIL E DO MUNDO!

MAMÃE FAZ TUDO
Cuidado com os acidentes domésticos
Prevenção de Acidentes na Infância


Prevenção de Acidentes na Infância Faz parte da missão do pediatra alertar a família sobre os riscos que corre a criança no lar ou mesmo fora dele (mas sobretudo no lar, quando a criança é pequena).

Ele deve orientar a família para a criação de uma verdadeira mentalidade de prevenção de acidentes, isto é, para que se pense no acidente antes que o mesmo ocorra - assim como se pensa em determinada doença contra a qual foi aplicada a vacina respectiva. Vejamos, a seguir, alguns acidentes mais frequentes e como preveni-los.

Quedas:

Na criança pequena, as quedas ocorrem quase sempre porque ela é subestimada. Quedas frequentes e perigosas ocorrem também do cadeirão - a criança que nela foi colocada não deve ser deixada só nem por uma fração de segundo. Passando a engatinhar e a andar, o risco maior são as escadas: as crianças serão protegidas com a colocação de grades ou portões adequados. Todas as janelas acima do térreo devem ter grades de proteção. Evite pisos escorregadios, principalmente em banheiros, e coloque sempre um tapete antiderrapante no box do chuveiro.

Queimaduras e choques:

O máximo cuidado deverá ser tomado com a temperatura da água do banho: a criança somente deve entrar na água já testada pela mãe. Mamadeiras ou alimentos muito quentes podem queimar toda a boca da criança. Nunca se deve dar uma caixa de fósforos para a criança brincar - é um "chocalho" perigoso pois, mais cedo ou mais tarde, ela levará à boca a caixa e/ou os palitos, que contêm substâncias tóxicas; mais cedo ou mais tarde, ela aprenderá a riscar o palito na caixa,correndo o risco de se queimar ou mesmo de incendiar a casa. Não permita que a criança se aproxime do fogão: ainda assim, utilize as bocas de trás do mesmo ou, pelo menos, mantenha os cabos das panelas voltados para dentro. As tomadas de luz devem ser obturadas através de plugue próprio ou mesmo com esparadrapo. Nunca deixe uma criança tocar em lâmpadas acesas que estejam ao seu alcance (abajures, por exemplo) - a queimadura será inevitável.

Asfixia (sufocamento):

A asfixia pode ocorrer por corpo estranho ou por imersão. A criança pequena costuma explorar o ambiente muitas vezes através da própria boca. Todo brinquedo deverá ser analisado com espírito crítico pelo adulto, verificando quais os possíveis riscos que ele possa oferecer (rodinhas de automóvel, olhos de bonecas etc.) Em princípio, a criança pequena terá brinquedos grandes (que não caibam na boca), reservando-se os brinquedos pequenos (peças de montar) para as crianças maiores. Recomenda-se não utilizar, antes dos três meses de vida, mosquiteiros no berço, nem usar correntes ou fitas no pescoço - há o risco de sufocação. Quanto à asfixia por imersão (afogamento), devem-se tomar cuidados profiláticos básicos: nunca deixar a criança sozinha na banheira ou em piscinas.

Intoxicações:

É fundamental fazer-se rigorosa triagem nos armários sob a pia da cozinha, depósito de substâncias cáusticas, detergentes, produtos de limpeza e até soda cáustica ou formicidas que, quando ingeridos, podem causar graves e até fatais intoxicações. Nunca transferir para garrafa de refrigerante restos de detergentes ou de qualquer outro produto de limpeza: a memória visual da criança é surpreendentemente ótima e assim ela poderá ingerir substâncias altamente tóxicas julgando estar tomando inocente refrigerante de seu agrado. Os medicamentos devem ser guardados a sete chaves. Deve haver particular cuidado com três grupos de medicamentos: a aspirina (muitas vezes com visual e/ou odor agradáveis) que pode causar grave intoxicação; todos os medicamentos de uso nasal (à exceção do soro fisiológico), quase sempre derivados da efedrina, que podem levar até à parada cardíaca; e os sedativos de tosse à base de codeína, narcótico que pode produzir grave depressão respiratória e que nunca deveria ser prescrito antes dos três anos de idade.

Ferimentos:

Facas, garfos, tesouras e outros objetos cortantes nunca deveriam permanecer ao alcance das mãos das crianças. Tampouco se permitirá que uma criança de tenra idade ande pela casa levando em suas mãos ainda inseguras um copo, uma garrafa ou outro objeto de vidro - ela pode cair sobre o mesmo, sofrendo cortes sérios e múltiplos.

Portas e chaves:

Há apartamentos providos de fechadura dita de segurança, cuja maçaneta externa não gira. Pode ocorrer que a mãe, estando só com seu filho, e indo atender à porta, a criança, mesmo engatinhando, fechar a porta com um simples empurrão, deixando a mãe no hall do elevador sem possibilidade de entrar e a criança presa no apartamento. A partir de certa idade, é preciso remover todas as chaves das portas internas, pois a criança pode se trancar e não saber como abrir a porta. Os banheiros devem ser providos de fechaduras tipo borboleta em que a porta pode ser aberta por fora com chave romba, que deverá estar sempre em local acessível à família.

Elevadores:

Por motivos óbvios, enquanto a criança não atingir certa maturidade, ela não deverá utilizar o elevador a não ser em companhia de um adulto.

A criança no automóvel:

As viagens à noite não são recomendáveis: geralmente o motorista já está cansado e com seus reflexos diminuídos. Além disso, à noite qualquer pequeno defeito mecânico tornaria o reparo mais problemático e demorado. A viagem deverá ser programada para o período da manhã. A velocidade será moderada, prevendo-se várias paradas em lugar sombreado para trocar, alimentar e oferecer água à criança, fazer refeições ligeiras, podendo-se, no dia da viagem, dispensar-se a sopinha e substituí-la por mamadeira. A criança nunca viajará no banco dianteiro, só ou no colo da mãe; numa freada brusca ou num acidente, ela pode ser projetada contra o pára-brisa, o que pode ter conseqüências fatais. Ela poderá ser transportada no banco traseiro e, dependendo de sua idade, no moisés ou em cadeiras próprias, sempre protegida pelo cinto de segurança. De um modo geral, a criança pequena suporta bem qualquer tipo de viagem, inclusive aérea, não estando ainda sujeita aos enjôos da criança mais velha.

Educação para o trânsito:

À medida que a criança for crescendo, ela deverá ser educada para o trânsito. Mostre-lhe que é perigoso brincar em ruas de movimento e lhe ensine a somente atravessar as vias públicas nas respectivas faixas de segurança. Lembre-se de que ela se espelhará no exemplo dos mais velhos: se o pai, ao dirigir o automóvel, não respeita os sinais de trânsito, se é um mau motorista, que esperar do filho quando o mesmo começar a dirigir?
Dr. Manuel Naves
Publicação: Janeiro 2000 - Edição: 3

sábado, outubro 10, 2009

POLUIÇÃO VISUAL É PROBLEMA AMBIENTAL E RISCO DE ACIDENTES

Poluição visual aumenta o perigo em trecho da BA 099
Hieros Vasconcelos,
A TARDE On Line



Foto: Marco Aurélio Martins / Agência A TARDE
O excesso de placas e anúncios publicitários nos primeiros quilômetros da rodovia BA-099, em Lauro de Freitas, tem prejudicado a visualização de placas de sinalização pelos motoristas que transitam na região. O resultado disso, segundo eles, também pode ser visto no alto índice de acidentes na localidade.

Dos 909 acidentes registrados pelo Batalhão de Polícia Rodoviária (BPR) nesta BA, de janeiro a setembro deste ano, 548 deles (o equivalente a 60%) ocorreram nos primeiros 12 quilômetros da rodovia, que tem uma extensão total de 199 quilômetros.

O auxiliar de planejamento operacional do BPR, Olinto Borri, explica que a região onde ocorre a maior parte dos acidentes tem uma densidade demográfica grande e faz parte do perímetro urbano de Lauro de Freitas. “É onde a rodovia se confunde com a via urbana”, diz.

Para o empresário Fernando Fróes, morador de Lauro de Freitas, a poluição visual, além dos prejuízos estéticos à região, colabora com a ocorrência de acidentes. Do Aeroporto até a ponte do Rio Joanes, os motoristas se deparam com centenas de anúncios espalhados pelas laterais da Avenida Santos Dumont. Vários deles escondem as placas de sinalização.

“É um excesso absurdo. Os anúncios tomam nossa atenção e não enxergamos as placas que indicam os limites de velocidade, as curvas perigosas, a entrada e saída de carros”, reclamou Fróes. Segundo ele, muitas pessoas erram a entrada de ruas e, não poucas vezes, imprimem baixa velocidade nos carros na tentativa de encontrar letreiros indicativos, ocasionando lentidão e até mesmo acidentes.

Outro comerciante da região, Eduardo Bastos, dono de um restaurante árabe, destaca ainda que as poucas placas sinalizadoras estão sendo destruídas pelo tempo e por pichações. “As lojas aqui disputam com a sinalização. Além do mais, não existe boa sinalização horizontal nem vertical”, disparou.

Ações - O diretor de logística do Departamento de Infraestrutura de Transporte da Bahia (Derba), José Carlos Rodrigues, informou que o órgão tem realizado ações para despoluir visualmente a região.

Segundo ele, existem mais de 30 ações na Justiça pedindo a retirada de placas de anúncios, mas há morosidade. “Os comerciantes acreditam que, se recorrerem à Justiça, a retirada demora mais”. O diretor contou que desde 2007 o órgão trava uma “queda-de-braço” para regularizar a situação. “Quando chegamos ali, o Derba não tinha controle sobre faixa de domínio. Nós notificamos as empresas e pedimos a regulamentação”.

A distância mínima de uma placa para outra, conforme o diretor, agora está determinada em 150 metros para novas solicitações. “Eles (os interessados) trazem o projeto e nós avaliamos se irá afetar a segurança da rodovia”, disse José Carlos Rodrigues.

A Prefeitura de Lauro de Freitas, pela assessoria de comunicação, informou que no dia 2 de dezembro do ano passado foi aprovada a Lei Municipal nº 1.323, que dispõe sobre a comunicação visual em todo o município, inclusive na Estrada do Coco (parte da BA-099). A legislação estabelece tamanho, percentual de ocupação em relação à fachada, taxa de pagamento e altura de anúncios publicitários, placas e outdoors.

A assessoria relatou que comerciantes, anunciantes e representantes das empresas de outdoors estão sendo chamados para conversar com a prefeitura. “Por a lei ser recente, estamos em um período educativo e de conversação”.

segunda-feira, outubro 05, 2009

ANTES TARDE DO QUE NUNCA


Por Manoel Trajano
Ou eu deveria dizer "depois que o ladrão entra que fechamos a janela?". Como vivemos num país nada prevencionista,em que se espera demais até que cheguem feridos quando não,mortes,é que adotamos as providências para se evitar repetições. Mais uma das Armadilhas Urbanas da cidade de Salvador o Rio Lucaia que corta a Rua com mesmo nome cuja efluência compõe a Bacia do Camurujipe e cuja rede de esgotos clandestinos culmina com seu apelido "Rio das Tripas",após 4 veículos caírem em um mês e o que não é novidade,pois sempre se teve esse tipo de acidente ali naquelas imediações, a Prefeitura começou a colocar as Defensas em aço para evitar que se caiam novos carros. É importantíssimo a salvaguarda que diminui o risco,mas o perigo sempre vai estar ali.
Para quem não sabe,risco é a razão entre perigo(fonte) e salvaguarda(proteção). Se não pudermos alterar a fonte que inclui o fator humano de excesso de velocidade(ali é 70 km/h),pista molhada(muito raro como causadora) e óleo na pista na via exclusiva dos ônibus, faz-se necessário um trabalho de conscientizaçâo para que os condutores fiquem mais atentos e se qualifiquem mais no quesito direção. Além do excesso de veículos atualmente na cidade(400.000)para o tamanho de Salvador,as condições existentes de vias,automóveis e principalmente condutores são péssimas. Eu ja passei por um incidente em que vindo ali pela pista do meio(de três) vi antecipadamente uma roda de caminhão ou ônibus e consegui desviar. Graças a Deus.
A Prefeitura tem a SUMAC e a TRANSALVADOR para atuar preventivamente em vários pontos da cidade mas é sempre aquela história,ou falta verba ou falta vontade política.E o povo continua pagando suas multas absurdas que deveriam estar sendo revertidas em prevençao,mas a cidade continua cheia de perigos,de armadilhas urbanas esperando a próxima vítima...
Estas fotos foram tiradas a noite em qualidade limitada enquanto eu esperava o semáforo abrir.Do outro lado é também a Rua Lucaia,so que sentido Ondina-Pituba e nota-se que ainda não se tem defensas,ou guard-raylle como chamam os estrangeiristas.A parte escura abaixo dos carros é o muro em pedra armada que compõe as paredes do canal(rio com margens modificadas pelas técnicas de Engenharia Civil).Será que vão colocar do outro lado também? Espero que sim.