quarta-feira, fevereiro 29, 2012

EDITORIAL PÓS CARNAVAL



Observei algumas evoluções na montagem e desmontagem na estrutura do carnaval de salvador este ano durante minhas passagens despretensiosas pela Barra/Ondina e Avenida Sete/Campo Grande. Continua-se com ausencia de fiscalização de SRTE e CREA nos serviços em que os caras sobem e descem nas estruturas sem camisa,sem luva,sem capacete,sem oculos,sem nada!!!Largados! Alguns vi até com cinto de segurança e talabarte mas presos equivocadamente em uma estrutura que,caso caísse trazia ele junto.Isso em alguns segundos vi do vidro do carro...

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

MAIS UMA VÍTIMA DE JET SKI

Mais um acidente com vitima fatal com Jet Ski envolvendo uma menina de 3 anos.
O que é pior,foi acionado por um garoto de 14 anos.
Pais e Responsáveis: o jet ski é um veículo,e não apenas um equipamento como disse um jornalista.É um veículo que precisa de habilitação para ser pilotado e em área autorizada pela marinha local.Caso não tenha esta autoridade no local,prudência se faz necessária.Pelo amor de Deus,vamos parar de ser tão tupiniquins, irresponsáveis, negligentes e destruir famílias por tanto descaso.Cadê as autoridades competentes para fiscalizar e coibir isso? 

Manoel Trajano


sexta-feira, fevereiro 17, 2012

CANO QUEBRADO ALAGA PREDIO DO MF

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5618717-EI7896,00-Cano+quebrado+alaga+andares+do+Ministerio+da+Fazenda.html

SEM COMENTÁRIOS

Incêndio hoje em um comércio no Pelourinho,Bombeiros vão usar o hidrante e...advinha? Não tinha água...Não sei porque mas ainda me surpreendo com essas coisas.Mostra como as coisas por aqui são tratadas,tudo escondido embaixo do tapete,ou melhor,da pedras coloniais....

Atenciosamente,

Manoel Trajano


quinta-feira, fevereiro 16, 2012

DICA MOMESCA

DICA DE SEGURANÇA:
Em Salvador,ao pular o carnaval nos circuitos principais,conheça previamente a sinalização dos pontos fixados nos postes pela Saltur e conheça as rotas de fuga em caso de emergência definidos pela Defesa Civil Municipal. Brinque com segurança!

segunda-feira, fevereiro 13, 2012

BOMBEIROS

Por Manoel Trajano
Eng.Especialista em Segurança do Trabalho e Gás Natural




Muito se tem visto na mídia sobre os movimentos grevistas de bombeiros militares em seu pleno direito de reivindicar melhores condições de salário e condições de trabalho.embora  legalmente não possam fazer greve. Justíssima a motivação do movimento devido às condições em que estes bravos precisam encarar dia a dia para salvar nossas vidas e que só lembramos quando precisamos,no caso de um incêndio,afogamento,pânico,entre outras situações. Lembro de que há algum tempo atrás foram lembrados pela sociedade em pesquisa feita que fazem parte dos profissionais mais respeitados dada a sua importância. Ironicamente, os representantes do povo não os respeitam e pagam salários de fome e dão condições precárias de trabalho aos mesmos.Quando comparamos a estrutura de um Corpo de Bombeiros com uma Brigada de Emergência de um Pólo Petroquímico de Camaçari,notamos que estes últimos estão anos luz a frente em termo de recursos humanos e materiais,alem de treinamentos. Em geral,Bombeiro só está pronto para enfrentar incêndios de materiais sólidos comuns como papéis,madeira,plásticos simples e a tudo combatem com água.E não é bem assim.Acabam se expondo,se machucando,quando não,morrendo.

Assim como a professores e profissionais de saúde do sistema público,é necessário que se dê a atenção especial a estes soldados da prevenção e do combate ao incêndio e panico com leis e recursos dignos de sua atuação e responsabilidade.Melhores salários é só o início de tudo.Coisas de Brasil que se discute isso porque em países desenvolvidos isso é condição básica ter um bom salário e boas condições de trabalho.

A mesma questão vale para os Bombeiros Civis,ainda pouco conhecidos e valorizados,é necessário se investir nestes profissionais da prevenção e do combate ao incêndio e ao panico.


UM COMENTÁRIO SOBRE AS TRAGÉDIAS AUTOMOBILÍSTICAS URBANAS

Por Manoel Trajano
Eng.de Segurança do Trabalho


Mais uma tragédia envolvendo uma pessoa inocente,trabalhadora e vítima da irresponsabilidade criminosa e inadmissível de dois jovens loucos,descarados,vândalos e assassinos que faziam pega numa rua de Santo André-SP. Advogados preparados para defender seus clientes,custe o que custar trabalham com a leviana suposição de velocidade compatível com a pista(60 Km/h) o que contraria os levantamentos periciais prévios de 165 Km/h. Isso mesmo! Acredite! 165 Km/h. Um acertou em um lado,o outro carro,do outro. No meio disse um senhor pai de dois filhos,trabalhador teve a vida ceifada brutalmente.

O que mais dói disso tudo é que fatos como este estão sendo repetidos exaustivamente,inclusive por quem assiste hoje e se choca(ou não), amanhã cometerá a mesma atrocidade. Se bebe e se dirige.Se arrisca,se mata e mata.A sociedade e e em especial os jovens não aprendem.Vão cometer nos proximos dias,meses e anos porque a figura dos pais e responsáveis é completamente ausente nos dias de hoje.Não se orienta mais,não se responsabiliza mais.A culpa não é dó dos governos e legisladores com leis pífias,fiscalização insuficiente e omissão dura diante deste crime ao meu ver inafiançável. Enquanto tivermos alertas de blitz nas redes sociais como se fosse errada a blitz,continuaremos sendo coniventes com derramamento de sangue nas ruas,mais do que em guerras no oriente médio.


Vem mais festas populares.Vão dirigir e beber,usar drogas sejam jovens e adultos.No dia em que se entender que carro é uma arma, que somos passíveis de falhas o tempo todo e mais ainda em estado ébrio,no dia em que respeitarmos crianças,pais de família e idosos,no dia em que entendermos que poderemos ser os proximos a matar ou morrer,a ficar paralíticos ou tetraplégicos,entenderemos o significado da vida. O mesmo vale para motoqueiros que estão longe de serem motociclistas,no dia em que deixar de costurar no trânsito e se jogar na frente de veiculos de quatro rodas transformar a educação deste povo virará um grande salto na prevenção de acidentes.

Não faltam campanhas,reportagens sangrentas e alertas.Continua-se achando que nada vai acontecer consigo e que familias que tem as vidas ceifadas por uma execução,porque ao meu ver aquele racha foi uma execução cruel e sangrenta continuarão oocrrendo nas capitais e interiores do Brasil em nome da impunidade e da falta de vergonha na cara destes marginais na maioria das vezes de classe média e classe alta que tiram a vida de pessoas ricas,pobre,média em nome de uma diversão pueril e covarde,não apenas pelo racha ou pega,mas pelo simples fato de ingerir alcool e dirigir uma máquina de guerra de quase 2 toneladas que em condições de altas velocidades,pode ter na sua energia algo destruidor impiedoso de vidas alheias,inclusive de quem dirige,ou na verdade,brinca com a morte.

quinta-feira, fevereiro 09, 2012

DESABAMENTO EM CONQUISTA(Bahia)

09/02/2012 às 13:10
| ATUALIZADA ÀS 15:20 | COMENTÁRIO (0)

Conquista: um morto e dois feridos após desabamento

Juscelino Souza | Sucursal Vitória da Conquista

Juscelino Souza | Ag. A TARDE

Operários trabalhavam na escavação de uma alvenaria
Operários trabalhavam na escavação de uma alvenaria













Três operários que trabalhavam na escavação de uma alvenaria foram soterrados após o desabamento de parte da obra, por volta do meio-dia desta quinta-feira, 9, na zona oeste de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador.

Walter Alves Filho, 34, e Aguinaldo Novais Costa, 49, foram resgatados minutos após o acidente, por colegas e bombeiros, com leves escoriações, e permanecem em observação no Hospital Regional.

Entretanto, Oswaldo Souza Farias, 41 anos, após passar 1h30 soterrado, foi resgastado sem vida.

Resgate - Além de equipes do 7º Grupamento de Bombeiro Militar e de voluntários, policiais militares lotados na 78ª Companhia de Independente de Polícia Militar (CIPM) ajudaram no resgate. O local, onde está sendo construído um prédio comercial, fica na confluência das avenidas Serrinha e Brumado.

Nenhum dos responsáveis pela obra foi localizado, mas prepostos tentaram impedir o trabalho da imprensa nas proximidades da área do desabamento. Duas escadas foram disponibilizadas para a retirada das vítimas, já que o local fica a mais de oito metros de altura.

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA) ainda não se posicionou sobre o acidente. Na obra não existem placas de licença e alvará de construção.


FONTE:http://atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=5808553&t=Conquista:+um+morto+e+dois+feridos+apos+desabamento


--

quarta-feira, fevereiro 08, 2012

SEM COMENTÁRIOS!


Presidente do Conselho do Carnaval diz que festa acontecerá
Associações do Carnaval realizam coletiva de imprensa, nesta manhã, para falar da festa, no Centro de Convenções do Bahia Othon Palace. De acordo com Fernando Bulhosa, presidente do Conselho Municipal do Carnaval, "a festa será realizada independente de segurança". 

Estão presentes no encontro as seguintes associações: Associação dos Blocos de Trio, Associação dos Blocos de Axé (APA), União dos Blocos de Samba (UNISAMBA), Associação Baiana de Camarotes (ABC), Federação da Entidades Carnavalescas, Associação dos Blocos de Salvador (ABS), União dos Blocos de Percussão, Associação dos Blocos da Barra (ABB), Fórum das Entidades Negras e Associação dos Blocos Alternativos (ABA). 

Foto: Divulgação

Boletim 105


 

 

 

O erro da privatização dos aeroportos

Por Altamiro Borges
jornalista, autor do livro A Ditadura da Mídia


 

 

Em um ano de governo, a presidenta Dilma Rousseff mostrou-se pouco ousada, mas não bancou retrocessos de maior gravidade. Nesta segunda-feira (6), porém, ela macula o seu mandato com o leilão para a "concessão" de três dos mais rentáveis aeroportos do país – Guarulhos, Campinas e Brasília. O seu discurso antiprivatista de campanha, que acuou os tucanos, será jogado pelo ralo.
Os argumentos usados para justificar a privatização não convenceram os trabalhadores do setor, os movimentos sociais e vários estudiosos desta matéria estratégica. Fala-se da ausência de recursos públicos para modernizar os aeroportos e da urgência de investimentos para atender a crescente demanda do setor. A Copa do Mundo e as Olimpíadas são apontadas como motivos da pressa no leilão.

A desculpa da falta de recursos

Como já apontou o economista Paulo Kliass, a desculpa da falta de verbas para os investimentos necessários não tem consistência:

*****

Recursos sobram no Orçamento! O problema é a prioridade definida pelas autoridades para a sua utilização. Encerradas as contas de 2011, por exemplo, apurou-se que o Estado brasileiro forçou a geração de um superávit primário no valor de R$ 130 bilhões ao longo do ano. Uma loucura! Mais de 3% do PIB destinados exclusivamente para o pagamento de juros da dívida pública.

Agora basta uma simples comparação. A operação de privatização desses três aeroportos vai render R$ 240 milhões por ano aos cofres da União. Ou seja, se houvesse destinado apenas minguados 0,2% do superávit a cada ano para esse importante compromisso, não precisaria transferir a concessão dos aeroportos ao capital privado.


*****

A cobiça das empresas "privadas"

O que justifica, então, privatizar este importante patrimônio público. Construído com dinheiro do povo, estes três aeroportos são responsáveis por 30% do total do transporte de passageiros, 57% do total das cargas e 19% das aeronaves que circulam em todo o país. Eles sempre foram alvo da cobiça de poderosas empresas "privadas", nacionais e estrangeiras.

Com o crescimento da demanda no setor, decorrente do aquecimento do mercado interno e da melhoria do poder aquisitivo dos brasileiros, este apetite cresceu ainda mais. As corporações empresariais enxergam nestes aeroportos verdadeiras minas de ouro. Para forçar a privatização, elas contam com ajuda da mídia privatista, que faz terrorismo com os chamados "apagões aéreos".

Cedência à pressão dos monopólios

Alguns "calunistas" da mídia parecem condenar as pessoas de baixa renda pelo "caos" nos aeroportos, amplificando a visão preconceituosa das elites. Durante o governo Lula a aviação comercial teve um crescimento vertiginoso no país - com a expansão de 118% nos últimos oito anos. Em 2011, pela primeira vez na história deste país, as viagens de avião ultrapassaram as realizadas em ônibus interestaduais. Daí a violenta gritaria da mídia pela privatização do setor.

Diante desta violenta pressão e dos reais gargalos do setor, que decorrem da falta de investimentos nas três últimas décadas e do seu longo processo de sucateamento, Dilma Rousseff resolveu ceder. A presidenta parece ter pressa. Ela teme o caos, com as filas e a gritaria midiática, principalmente por ocasião dos dois eventos esportivos. Mas quais as conseqüências da privatização?

Soberania nacional corre riscos

Entre outros efeitos negativos, a entrega à iniciativa privada dos aeroportos põe em risco a própria soberania. É preocupante que áreas estratégicas, consideradas de segurança nacional, sejam invadidas por empresas que visam somente o lucro, que não têm qualquer compromisso com a nação. Este temor é que explica a histórica resistência da cúpula da Infraero, formada por militares.

Não é para menos que a maioria dos aeroportos do mundo está sob controle do Estado, inclusive nos EUA – nação tão paparicada pelas mentes colonizadas e entreguistas. Após os atentados de 11 de setembro de 2001, o governo ianque inclusive reforçou este controle. Até as empresas terceirizadas passaram a ser mais fiscalizadas.

Desmantelamento da malha aérea

Além da razão política, a privatização terá conseqüências danosas para a sociedade. É bom lembrar que este sistema é interligado. A Infraero gerencia 66 dos 67 aeroportos no território brasileiro. Eles representam 97% do movimento do transporte aéreo regular, o que corresponde a 2,6 milhões de pousos e decolagens, transportando mais de 155 milhões de passageiros por ano.

Neste sistema interligado, os aeroportos mais rentáveis ajudam a manter os mais deficitários, de menor fluxo de passageiros, mas decisivos para o transporte regional. Ao privatizar Guarulhos, Campinas e Brasília, estes perderão importante fonte de recursos, o que levará ao desmantelamento de toda a malha aérea – a exemplo do que já ocorreu com a privatização do setor ferroviário.

O usuário será prejudicado

Como explica Francisco Lemos, dirigente do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), "o modelo da Infraero é muito parecido com a relação de alguns estados da federação, onde os mais rentáveis subsidiam os mais deficitários. A arrecadação é centralizada e redistribuída para manter o sistema. A privatização deixará no esquecimento aqueles aeroportos deficitários mais longínquos".

Ela dá um exemplo hipotético sobre o risco da desintegração da malha aérea. "Você se desloca de São Paulo para um aeroporto deficitário, vamos supor, em Juazeiro. Não se sabe em que condições o avião pousará lá, como estará sua pista, seu atendimento. As companhias não vão mais querer fazer determinadas rotas. E quem sentirá realmente o prejuízo será o usuário".

 

Menos manutenção e segurança

Indignado, ele lembra que a Infraero é altamente lucrativa e foi considerada no início de 2011 a segunda melhor empresa gestora de aeroportos do mundo. Nada justifica, portanto, ela ser minoritária nos aeroportos privatizados. "Ela é muito eficiente em seu produto final. É cobiçada por vários países, que tentam firmar acordo com o Brasil para que ela administre os seus aeroportos".

Além do desmantelamento da malha aérea, nada garante que os três aeroportos privatizados serão modernizados, melhorando o atendimento aos usuários. Pela lógica do sistema, os capitalistas visam o lucro. Será que investirão a contento na segurança ou na manutenção dos aeroportos? Eles não cortarão custos, inclusive demitindo trabalhadores, para elevar sua rentabilidade?

Demissões e precarização do trabalho

O dirigente da Sina não vacila nas respostas. Para ele, a tendência é que muitos funcionários da Infraero, "com todo o seu know-how e experiência, serão descartados. Quando se vê o perfil do pessoal da Infraero, nota-se que é um profissional mais antigo, com mais de 30 anos. Nas empresas privadas que atuam no setor predomina a garotada de 20 anos, com salários menores".

Outro grave problema é que as regras para a "concessão" são um presente para os poderosos monopólios privados. No leilão de hoje, Guarulhos tem um lance mínimo de R$ 3,4 bilhões, com concessão de 20 anos. Viracopos tem um valor inicial estipulado em R$ 1,5 bilhão e prazo de uso de 30 anos. Brasília teve o lance mínimo arbitrado em R$ 582 milhões, com prazo de uso de 30 anos.

O contrato cria a chamada Sociedade de Propósito Específico (SPE) com o objetivo de gerir o negócio, onde o capital privado fica com 51% dos votos e a Infraero com 49%. Devido à urgência das obras, a tendência é que a SPE receba empréstimos do BNDES. O edital também não fixa as contrapartidas, como a responsabilização do consórcio ganhador pelos aeroportos de menor fluxo.









terça-feira, fevereiro 07, 2012

ABSURDO


Um dos shopping mais novos de Salvador trata assim a Segurança.Sem fiscalização adequada e "habite-se" entregue em condições duvidosas,dá nisso.

Se você não conseguiu enxergar a foto direito,trata-se de uma saída de emergência bloqueada por grade e trancada com cadeado. Quer saber a Norma e da Lei que tratam disso,consulte-nos.

Fonte: http://segurancadotrabalhoedavida.blogspot.com

segunda-feira, fevereiro 06, 2012

CARNAVAL 2012: BRINQUE COM SEGURANÇA!(PARTE II)

Sabe onde senta ou pula o Carnaval?



CARNAVAL 2012: BRINQUE COM SEGURANÇA!

Pessoal, algumas dicas são importantes mesmo na hora da brincadeira.



INFORME: A bagunça do carnaval nos circuitos de Salvador(antes da festa)


É impressionante como ano após ano a Fiscalização da Prefeitura não coibe,não inibe,não atua em cima da montagem de camarotes e elevados que desrespeitam a população obrigando as pessoas a irem para as ruas,se expondo a serem atropelados em nome de obras de portais de transmissão de internet,camarotes de blocos,camarotes de revistas de fofoca,entre outros. É revoltante!


sexta-feira, fevereiro 03, 2012

[sosegurancadotrabalho] Concurso


 

Prefeitura de Santa Rita do Passa Quatro (SP) abre 114 vagas

A Prefeitura de Santa Rita de Passa Quatro (SP) divulgou edital de concurso público para 114 vagas em cargos de nível fundamental, médio e superior. Os salários vão de R$ 705,40 a R$ 2.063,46.

Os postos de nível fundamental são para ajudante de serviços diversos, auxiliar de creche -sexo feminino, encanador, motorista, operador de máquinas e pedreiro.

 

 As vagas de nível médio são para agente de controle de vetores, agente de serviço de saúde, agente de vigilância sanitária, fiscal, oficial administrativo, professor de educação infantil (creche) – PEI-C - sexo feminino, supervisor de campo, técnico em enfermagem, técnico em química industrial (ETE) e técnico em segurança do trabalho.

 

 Os cargos de nível superior são para assistente social, enfermeiro, farmacêutico, médico cardiologista e médico psiquiatra.

 

 As inscrições devem ser feitas pelo site www.rboconcursos.com.br entre os dias 6 e 17 de fevereiro. A taxa é de R$ 9 para nível fundamental, R$ 12 para nível médio e R$ 15 para nível superior.

 

 A prova objetiva está prevista para o dia 16 de março. Os candidatos aos cargos de encanador, motorista, pedreiro e operador de máquinas vão passar por prova prática. A data será divulgada a partir do dia 10 de abril no site da organizadora e da prefeitura.

 

 O concurso tem validade de 2 anos e pode ser prorrogado pelo mesmo





TREINAMENTO EM EVASÃO E COMBATE A INCÊNDIO?É CONOSCO!



quinta-feira, fevereiro 02, 2012

NOSSOS SERVIÇOS

ONG CRIANÇA SEGURA divulga retrato das mortes de crianças por afogamentos no Brasil (ERRATA)



Curta a CRIANÇA SEGURA no Facebook e compartilhe esta página com seus amigos também!

 

ONG CRIANÇA SEGURA divulga retrato das mortes de crianças por afogamentos no Brasil

 

Estudo traz ranking dos estados e regiões, principais causas e idades mais afetadas

 

O afogamento é a segunda causa de morte, entre os acidentes, de crianças e adolescentes até 14 anos no Brasil. Apenas atrás dos acidentes de trânsito, o afogamento representou 28% dos óbitos por acidentes. Para compreender melhor os dados, gerar alerta para a população e incentivar a adoção de políticas públicas voltadas à prevenção deste acidente, a CRIANÇA SEGURA realizou um estudo tendo como base números de mortalidade de 2009, os mais atuais divulgados pelo Ministério da Saúde.

 

Foram 1376 mortes por afogamentos no total. Este risco está presente principalmente em rios, mares e lagos. O estudo mostrou que 45% dos óbitos ocorreram em águas naturais somando-se ainda mais 6% relacionados a quedas em águas naturais. A piscina representa o segundo principal perigo. Foi responsável por 7% das mortes – somando a este número quedas em piscinas também. Vale ressaltar que 37% dos afogamentos não tiverem local identificado e 5% foram classificados como outros.

 

As idades e sexo das crianças vítimas destes acidentes também foram considerados. As mortes com crianças de 10 a 14 anos representaram 36%, com crianças de 1 a 4 anos, 35%, 5 a 9 anos, 26% e 3% no caso das crianças com menos de 1 ano. Os meninos foram vítimas duas vezes mais que as meninas, sendo 67% das mortes por afogamentos com garotos e 33% envolvendo garotas.

 

Ranking por regiões e unidades da federação

 

O estado do Amapá foi o campeão em mortes de crianças vítimas de afogamentos, com taxa de 14,28 por cem mil habitantes, seguido de Amazonas, com 6,92, Rondônia com 6,52, Mato Grosso do Sul, com 5,84 e Espírito Santo, com 4,88. O Distrito Federal apresentou a menor taxa: 1,65.

Abaixo, ranking completo:

 

Estado

Taxa por cem mil Hab.

Estado

Taxa por cem mil Hab.

1.     Amapá

14,28

15. Acre

3,38

2.     Amazonas

6,92

16. Goiás

2,90

3.     Rondônia

6,52

17. Ceará

2,88

4.     Mato Grosso do Sul

5,84

18. Paraíba

2,77

5.     Espírito Santo

4,88

19. Paraná

2,75

6.     Alagoas

4,78

20. Pernambuco

2,66

7.     Mato Grosso

4,52

21. Rio Grande do Sul

2,62

8.     Roraima

4,19

22. Santa Catarina

2,59

9.     Pará

4,12

23. Rio de Janeiro

2,43

10.  Maranhão

3,67

24. Rio Grande do Norte

2,05

11.  Sergipe

3,67

25. Minas Gerais

1,92

12.  Piauí

3,46

26. São Paulo

1,75

13.  Tocantins

3,44

27. Distrito Federal

1,65

14.  Bahia

3,42

 

 

 

Considerando as regiões do País, o Norte ocupou o primeiro lugar no ranking, seguido pelas regiões Centro-Oeste, Nordeste, Sul e Sudeste:

 

Regiões

Taxa por cem mil Hab.

1.     Norte

           5,30

2.     Centro-Oeste

3,57

3.     Nordeste

3,22

4.     Sul

2,67

5.     Sudeste

2,07

 

Em 2009, foram gastos R$ 254.787,00 no tratamento e recuperação de crianças sobreviventes. Além das mortes, neste mesmo ano, 231 crianças foram hospitalizadas vítimas de afogamentos. O afogamento é um acidente fatal na maioria das vezes. Geralmente, a criança está acompanhada de outras crianças que não conseguem resgatá-la e acabam morrendo também. No caso da criança estar em casa, esse é um acidente silencioso, e quando descoberto, já pode ser tarde para salvá-la. Poucos minutos, cerca de quatro sem respirar, já são suficientes para causar lesões graves no cérebro e até mesmo a morte.

 

Prevenindo os afogamentos:

 

O mais importante é que essas mortes podem ser evitadas com atitudes simples de prevenção. São questões como a falta da cultura da prevenção e dos espaços adequados de lazer que fazem desta uma das principais causas de mortes por acidentes no mundo. A CRIANÇA SEGURA acredita que os afogamentos podem ser reduzidos em grande parte com políticas e programas de conscientização sobre os riscos e cuidados para as famílias, além de aulas de natação para as crianças.

 

Dicas de prevenção:

 

-          Supervisão total do adulto;

-          Uso de colete salva-vidas pelas crianças em piscinas, mares e rios;

-          Armazenamento de baldes e banheiras com água no alto e virados para baixo, quando vazios;

-          Banheiros e vasos sanitários fechados;

-          Esvaziar piscinas infantis e tampar com lona bem presa as piscinas "regan" após o uso.

CRIANÇA SEGURA

 

Organização da Sociedade Civil de Interesse Público dedicada à promoção da prevenção de acidentes com crianças entre 0 e 14 anos. A organização atua no Brasil desde 2001 e faz parte da rede internacional Safe Kids Worldwide, fundada em 1987, nos Estados Unidos, pelo cirurgião pediatra Martin Eichelberger. Para cumprir sua missão, desenvolve ações de Políticas Públicas, Comunicação e Mobilização.

 

A ONG conta com a contribuição de parceiros institucionais, como Johnson & Johnson e Johnson & Johnson Produtos Profissionais Ltda e parceiros de programas, como Johnson & Johnson Industrial Ltda, FEDEX, Instituto HSBC Solidariedade e Abrapur – Associação Brasileira de Produtos Infantis.

 

Mais informações para Imprensa

Francine Ricci Vieira de Aquino (11) 3371-2364/ 8774-3937 - comunicacao@criancasegura.org.br

Gustavo Leal – (11) 3371-2383 - gustavo@criancasegura.org.br

 




quarta-feira, fevereiro 01, 2012

Entrevista com Ubirtan Felix




Caso não consiga visualizar a mensagem abaixo, acesse este link

 

 

 

 

Obras irregulares também matam pessoas

Em Salvador, 70% das construções foram realizadas de forma irregular, principalmente, nas encostas

 

Por Tanara Régis
jornalista do Senge BA

O desastre do desmoronamento dos três prédios no Rio de Janeiro, ocorrido na última quarta-feira (25), alertou a sociedade, entidades públicas e a imprensa para um tema de extrema importância, mas normalmente relegado: o acompanhamento e a fiscalização técnica das obras. Como diz o engenheiro civil e presidente do Senge BA, Ubiratan Félix, "assim como existe a automedicação e alguns até prescrevem remédios sem ser médico, as pessoas constroem de forma espontânea, sem saber que uma reforma aparentemente simples pode afetar toda a estrutura de uma edificação". Em entrevista ao site Senge BA, Félix explica o caso do Rio de Janeiro e mostra porque não se deve subestimar os perigos das obras irregulares que, em Salvador, comprometem cerca de 70% das construções.

(Foto: Portal R7 / Desabamento de prédios no RJ)

 

Tanara Régis – Qual a provável causa do desmoronamento dos prédios no Rio de Janeiro?

Ubiratan Félix - Bem, é difícil afirmar de forma conclusiva sem ter acesso aos laudos técnicos. Mas, sem medo de errar, afetaram a segurança dos edifícios a modificação de paredes, aberturas de janelas e outras mudanças estruturais. Essas reformas que parecem simples e de pouca importância, mas na realidade modificam a forma de funcionamento da estrutura, podendo influenciar na capacidade de carga e na resistência da edificação.

T.R – De que forma essas mudanças estruturais podem afetar a estabilidade das edificações?

U.F - Em algumas edificações as paredes têm função estrutural, ou seja, suportam parte do carregamento da estrutura. Nessas paredes estruturais é muito comum o leigo, sem acompanhamento profissional, "abrir" passagens nas vigas e nos pilares para tubulação hidráulica, elétrica, internet etc. Isso acontece muito em prédios antigos, quando é necessário modernizar as instalações para comportar os novos equipamentos que tem grande demanda de energia e precisa de aterramento. Estas modificações que parecem simples, na realidade, exigem a elaboração de projetos, contratação de profissional responsável e liberação da prefeitura municipal. Só que quase na totalidade dos casos, o proprietário da obra de reforma desconhece ou não realiza os procedimentos técnicos /legais.



 Foto: Portal R7 / Resgaste de Vítima do Desabamento no RJ

 

T.R - Como o caso do Rio de Janeiro alerta para importância da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica)?

U.F - Pelo o que foi noticiado na imprensa, além de não terem contratado profissional para elaborar o projeto e acompanhar a execução, a obra não tinha alvará de reforma emitido pela prefeitura municipal. E pasmem: quem elaborou o projeto foi uma administradora de empresa, que além de não ter capacidade técnica, cometeu um crime de exercício ilegal da profissão e pode ser processada por homicídio doloso, pois assumiu riscos sabendo da conseqüência dos seus atos.

A ART é o documento que prova a participação do profissional na obra, mas não basta apenas o profissional assinar ART, ele tem que efetivamente acompanhar a obra e, se for o caso, elaborar os projetos. Falo isso porque é muito comum as pessoas, com boa ou má fé, solicitarem que o profissional apenas "assine" a planta e ART para legalizar a situação da obra perante a prefeitura e os demais órgãos públicos. Esse ato é ilegal e imoral.  O profissional estará cometendo infrações éticas, penal e civil. A depender da gravidade, pode ter o seu registro profissional cassado, pagar indenizações e ser condenado a privação de liberdade.

T.R - É preciso um engenheiro para construir com segurança. Mas, até por falta de condições, a população de baixa renda acaba construindo por conta própria. Como resolver esse impasse?

U.F - Assim como existe a automedicação e alguns até prescrevem remédios sem ser médico, as pessoas constroem de forma espontânea, até porque não têm acesso de forma gratuita aos serviços de engenharia. Apenas para exemplificar: se você precisa de um médico, tem a opção do SUS, o plano de saúde ou pagar a consulta. Mas, para serviços de engenharia ou você paga ou você mesmo constroem. É necessária a implantação da Engenharia e Arquitetura públicas que garanta o acesso dos mais carentes aos projetos e acompanhamento das obras de engenharia. Ou seja, seria o "Sistema Único" para a Assistência Técnica de Obras.


"Assim como existe a automedicação e alguns até prescrevem remédios sem ser médico, as pessoas constroem de forma espontânea, até porque não têm acesso de forma gratuita aos serviços de engenharia", diz Félix

 

 

 

T.R - Então, quanto à regularidade de obras, o cenário de Salvador é preocupante?

U.F -Sim, calcula-se que 70 % das construções foram realizadas de forma irregular Em Salvador, uma grande quantidade destas obras está em encostas que exigem a implantação de estruturas de fundação profunda, obras de contenção, etc. Mas, como já sabemos, nada disso é feito. Por isso, é comum no período chuvoso os desmoronamentos e deslizamentos com vítimas fatais. Também ocorre queda de edificações que não tiveram acompanhamento técnico, como foi o caso do edifício que caiu no bairro Pernambués, em 2008.

 


Foto Portal Terra / Desabamento de prédio em Salvador,
bairro Pernambués

 

T.R - Como o Senge BA alerta a população sobre o tema?

U.F  - O SENGE-BA lançou a campanha: QUER CONSTRUIR, CONTRATE UM ENGENHEIRO. O objetivo é exatamente que o poder público e a sociedade vejam a importância da participação efetiva dos profissionais da ENGENHARIA nas obras edificação, pavimentação e etc. •


Caso não queira receber outra mensagem da Sindicato dos Engenheiros da Bahia , Clique aqui



--