quarta-feira, abril 29, 2009

NÃO HÁ DINHEIRO QUE PAGUE

Segurança não é um departamento,uma ação,um posicionamento. Segurança é um Estado de Espírito inerente ao ser e com isso já vem no kit humano sua responsabilidade em preservar a integridade psíquica,física,emocional e sem descuidar da produtividade,das metas,dos resultados e apesar de muitos de outras áreas acharem exagero,chatice,gasto(e não investimento),tem aqueles de outras áreas que surpreendetemente são comprometidos e se permitem ouvir,debater em alto nível e aliar-se ao que chamamos de prevencionismo. Tão comum nos países mais desenvolvidos economicamente,mas nos países chamados de Terceiro Mundo(não concordo com esse termo,pois antigamente se chamava de Segundo Mundo os países socialistas em desenvolvimento que não se aplica mais esse conceito,os comunistas principalmente). Diriamos Países em Desenvolvimento,como o Brasil, ainda está muito aquem do esperado e se gasta muito,principalmente os encostados na Previdencia Social.
Ao longo de minha caminhada até aqui uma lição que tenho aprendido cada vez mais e passado aos demais,pois a vida é uma troca,estamos sempre aprendendo e ensinando,é que não há dinheiro que pague o reconhecimento que voce adquire por ser uma autoridade,uma liderança a despeito de poderes que lhe são dados ou não.
Exemplo de humildade, firmeza, sensibilidade, mediação equilibrada nos conflitos,eficiencia,eficácia,iniciativa e postura racional empática nos labores, no meios ocupacionais e a certeza dos laços feitos na sua rede de contatos(networking).
Por onde passei lembro dos colegas que se tornaram amigos e fizeram a diferença no meu aprendizado e me ajudaram a lhes ajudar também. Na Defesa Civil de Salvador(CODESAL) as figuras de Antônio Alberto e Carlos Pires, na SUCOM conheci Aline gente finíssima e companheira espírita, na EFACEC meu amigo Jorge.Pelo período de Curso na PETROBRAS reencontrei os colegas de faculdade Luís César e Arnaldo Lima,depois veio a amizade com Márcia Bravo. Na PEC-Tech a galerinha do bem que deixou saudade Denise,Almir,Clayton,Figueiredo.Desse perído todo o que passei mais tempo e marcou mais até o momento sem dúvida foi na BAHIAGÁS com a galera boa,proativa,competente e amiga representada nas figuraças de Eduardo Sousa,Fabrício Teixeira, Lázaro Machado,Fábio Fráguas,Patrícia Machado,Zildete Falcão,Antônio Silveira,Everton Cerqueira,Luciene Lopo,Cristiano Steffanelli,José Carlos(Zeba),Raimundo,Apulchro,Isabella,Marcos Reis,Roberto Mercuri,Elismar Anderson,Vinicius Factum (Jornal do Cidadão - (http://viniciusfactum.blogspot.com/) Magno,Gomes,Roque,Claudine entre outros que para não ser injusto pararei por aqui. Pessoas que na condição de temporários(TPD) fizeram a empresa andar,crescer e consolidar-se no que é hoje,em ritmos de crescimento bem menores,víviamos uma família orgulhosa pelo que éramos e vestimos a camisa,a despeito de nossas diferenças,muitos de nós acabávamos com tudo em pizza na Pituba ou na carne do sol em Amaralina.
Volta e meia estas pessoas que nos marcam e eu marco de alguma forma,interagimos e tentamos driblar os compromissos presentes em prol de uma ou duas horas de conversa fora e via internet se solidarizando pelo mercado de trabalho,ajudando indicados e desabafando dificuldades.
Isso sem falar naqueles que treinei nos Canteiros de Obras, Postos de Combustíveis, Concessionárias de Serviços, Clientes internos e externos, Comunidade em geral,etc. Quanto se aprende com esta última é impressionante,as carinhas até então anônimas e pelas carencias materiais e afetivas nos ensinam tanto,pelo ouvir,falar e compartilhar e vemos o quanto nossas dificuldades são mínimas e o quanto se perde tempo no mundo corporativo e público com bobagens,irrelevancias,arrogancias e principalmente mesquinharias morais que so fazem atrasar o processo espiritual de quem pratica pelo livre arbítrio.
Há aquelas pessoas de bastidores que lhe sustentam emocionalmente nos momentos difíceis como família e namorada que são responsáveis tambem pelo sucesso,crescimento,mudanças de atitude que muitas vezes recebem a maior descarga,válvulas de escape(PSV ou XV talvez,ou seria SV?risos) mas que pelo nosso amor e cumplicidade fica a certeza do legado que eternamente deixarão.Seus nomes estão no meu coração para sempre.
Estagiários que passaram e conviveram comigo sabem o quanto me preocupei e me dediquei sobre o que estava sendo agregado. Sem piadas discriminatórias do tipo "direito a não ter direito" e sem encaminhamentos para reprografia e impressão,conquistei amigos que até hoje me procuram pelo msn,orkut e e-mails e faço votos que tenham conseguido e consigam sucesso profissional não descuidando dos valores essenciais da vida como simplicidade,humildade,paciencia,fé,perdão e autoperdão,motivação sempre,equiilíbrio nas horas difíceis e caminhada contínua.
Isso é o que se ganha na vida, vai muito alem de salário,participação nos lucros,despesas,dificuldades com superior imediato,chatices. E isso não tem dinheiro que pague...
Obrigado a todos vocês e perdoem-me aqueles que não lembrei porque o meu coração é grande mas com certeza você está lá e faz parte do que sou.

LUTO

O Site Segurança do Trabalho e da Vida está de luto pela morte estúpida, bárbara e violenta do engenheiro da empresa Ford, Luís Otávio de Oliveira Penteado, 43 anos.

Polícia identifica suspeito do assassinato de engenheiro

Quinta, 23 de Abril de 2009

Policiais da 23ª delegacia de Lauro de Freitas identificaram, na manhã de ontem, o acusado de assassinar com nove tiros o engenheiro da empresa Ford, Luís Otávio de Oliveira Penteado, 43 anos.
O cigano Ramon Alves da Paixão, 21 anos,morador do município de Dias D´Ávila, a 45 km de Salvador, é apontado como autor do crime. De acordo com informações da polícia, o advogado do acusado afirmou que ele está na Paraíba e deverá se apresentar a polícia na próxima segunda-feira. Ramon ainda tem passagem pela polícia por tentativa de homicídio.
Parentes, amigos e dezenas de funcionários da empresa Ford compareceram na tarde de ontem ao cemitério Jardim da Saudade para dar o adeus ao engenheiro. Segundo o amigo e supervisor de engenharia, Carlos Catalão, 31 anos, Luís Otávio era paulista e trabalhava na Ford de Camaçari desde 2001. "Estamos muito tristes com o que aconteceu. Três dias atrás estávamos juntos na empresa", desabafou.
A assessoria de comunicação da Ford informou que o fato não ocorreu na empresa, e por este motivo, não publicará um boletim oficial. Desconsolados, familiares da vítima não quiseram comentar sobre o assunto.
De acordo com a delegada Aymara Bandeira, titular da 23ª delegacia, durante toda a madrugada a polícia realizou diligências em Camaçari, Monte Gordo e Dias D´Ávila até encontrar um tio de Raimon que confirmou o nome do sobrinho como autor dos disparos. O suspeito fugiu para a Paraíba e deverá se apresentar na próxima segunda-feira. O engenheiro Luís Otávio Penteado foi assassinado na tarde de anteontem, após uma discussão de trânsito.
Ele estava no veículo Ford Ranger, quando foi colidido com um carro da marca Nissan. Ao sair para questionar o acidente, foi atingindo com nove tiros, disparados por um dos ciganos.
Homem é assassinado após batida de carro
Mariana Mendes A TARDE On Line*
21/04/09

Um homem foi assassinado a tiros por volta das 15h desta terça-feira, 21, no município de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. De acordo com a 52ª CPM e testemunhas, o crime ocorreu após uma batida de trânsito na saída do Posto Texaco, na Estrada do Coco. A vítima, o paulista Luis Otávio Oliveira, 43 anos, era engenheiro, trabalhava na Ford e estava na Bahia desde 2001. Ele conduzia uma Ford Ranger, placa JRF-8251, e ao sair do posto onde acabara de abastecer o veículo, foi atigido por um outro veículo (não identificado), provocando a colisão.

Ao sair do carro para questionar o acidente, Luis Otávio foi alvejado pelo outro condutor, por disparos de arma de fogo, que segundo testemunhas seria um cigano.De acordo com a polícia, foram disparados pelo menos nove tiros contra a vítima. O assassino fugiu logo em seguida.
* Com informações de Luciano da Matta AG. A TARDE

Polícia revela suspeito de matar engenheiro
22/4/2009
Assista ao vídeo desta matéria

A polícia já sabe o nome do homem suspeito de matar, terça-feira (22) à tarde, o engenheiro paulista Luis Otávio de Oliveira Penteado (foto), numa discussão de trânsito, em Lauro de Freitas.

Segundo a delegada Aymara Bandeira, que investiga o caso, o homem é cigano e se chama Raimon Alves da Paixão, 21 anos. Ele mora em Dias D`ávila e já tem passagem pela polícia por causa de uma briga com um policial. Estão sendo feitas buscas na cidade para prender o suspeito.
Parentes de Luís Otávio estiveram na manhã desta quarta-feira (22) no Instituto Médico Legal à espera da liberação do corpo.
Polícia revela suspeito de matar engenheiro

O engenheiro de 43 anos foi atingido por nove tiros. Ele estaria saindo de um posto de gasolina quando se envolveu num acidente com outro carro.

Segundo testemunhas, o engenheiro tentou conversar com o motorista que sacou a arma e fez os disparos. Ainda segundo testemunhas, o homem era um cigano e estava acompanhado por duas pessoas. Os três fugiram numa caminhonete S-10 cor prata.

A perícia técnica disse que os tiros partiram de uma pistola nove milímetros de uso exclusivo das Forças Armadas. Luís Otávio trabalhava na Ford de Camaçari desde 2001. Ele era casado e tinha dois filhos.

terça-feira, abril 21, 2009

MAIS UMA VÍTIMA DE ACIDENTE ENVOLVENDO ÔNIBUS URBANO-ATÉ QUANDO?


Amaralina: mulher vítima de acidente morre
20/04/2009 - 6h55
Fonte: www.ibahia.com


*Da Redação, com informações do Jornal da Manhãredacao@portalibahia.com.br

Lucivone Nunes Soares, 59 anos, atropelada por um ônibus na tarde deste domingo (19), teve uma parada cardíaca e morreu por volta da 0h00 desta segunda-feira (20).

A princípio parecia que Lucivone havia apenas fraturados as pernas, porém, O quadro de saúde da vítima se agravou e ela teve duas paradas cardíacas. Os médicos tentaram reanimá-la e, da primeira vez, obtiveram sucesso.
Por volta das 19h30 de ontem, ela passou por uma cirurgia de emergência para tentar conter a hemorragia e estabilizar a coluna e costelas. Ela teve quatro fraturas nas costelas, duas graves na coluna cervical e nos fêmurs, local em que rompeu uma árteria importante.
O soldado Leonardo Freitas dos Santos, estava na guarita do Quartel de Amalina e também foi atingido pelo ônibus. Ele fraturou o fêmur e foi levado para o Hospital do Exército. Leonardo não corre risco de morte.
Acidente - O motorista do ônibus da empresa BTU que fazia a linha Nordeste - Pau da Lima bateu na perdeu o controle do veículo na curva, fazendo com que o coletivo subisse a calçada e destruísse a guarita do Quartel de Amaralina.
Esse foi o segundo acidente com vítimas fatais, envolvendo ônibus, na orla em menos de três semanas. O primeiro acidente vitimou a médica Vera Lúcia Mello Ramos de Almeida, 59 anos. O veículo bateu em outros carros, atravessou a pista e foi parar na areia da praia.
COMENTÁRIO DO AUTOR DO BLOG:
Depois da tragédia em Armação que vitimou fatalmente a médica e deixou outras vítimas com lesões e depois do assalto de menores que vitimou fatalmente o policial reformado(aposentado) que equivocadamente reagiu a tentativa de roubo, um condutor perdeu o controle do ônibus e atropelou e matou uma senhora de 59 anos que estava no ponto. Quando notei o testemunho de um dos passageiros que afirmou que ele nao estava em alta velocidade me perguntei" acidentes ficam limitados a velocidade?" E os outros fatores? Como sabemos na area de segurança que 70% dos aciddentes são devido a falhas humanas,ainda sobram várias opções para que o condutor tenha sido responsavel,ja que o passageiro,pelo "olhômetro" achou que o veiculo nao estava com alta velocidade. Será que ele estava atento a esse detalhe,realmente?Bem,como a pericia informará em 30 dias o laudo desta nova tragédia em Salvador,fica a ressalva que continuam os órgãos públicos como STP(agora TRANSALVADOR),SETPS(sindicato das empresas de transporte publico de Salvador) e tambem auto-escolas de ônibus letárgicos,omissos,amarrados em medidas eficazes e imediatas a mudanças na segurança dos transportes coletivos de Salvador,segurança essa nao apenas Patrimonial,Pública contra assaltos mas tambem Segurança e Confabilidade técnica em preservar o direito de ir e vir convictos de que chegarem e retornaremos a nossa casa e nosso trabalho em paz,inteiros e sem traumas psicólogicos. Mais uma vez fica a reflexão da falta de interesses politicos para resolver...Enquanto isso se discute porque temos excesso de carros,por nao confiar no nosso sistema público de transportes. Em Londres e Tókio executivos pegam ônibus e metrôs. Aqui para isso virar realidade os sanguessugas tem que mamar nas têtas do Estado e União até secar a fonte e depois se acusarem mutuamente que houve desvios e roubos,como merenda escolar,verbas que vieram do BID e FGTS. Brasil....

SALVADOR - CHUVA E DESTRUIÇÃO - ATÉ QUANDO?


Um casarão desabou na manhã desta terça-feira, 21, por volta de 8h50, no Comércio. O imóvel, que estava abandonado, fica na rua Santos Dumond, nas proximidades de onde será construído o Hotel Hilton. Ninguém ficou ferido, já que com o feriado de Tiradentes não havia fluxo de pedestres na calçada, normalmente muito movimentada pelo grande número de lojas na região.As ruínas do casarão caíram na rua e pista está interditada. A opção de tráfego é fazer o retorno pela rua Visconde do Rosário. Curiosos se aglomeram no local e ainda não há representantes dos órgãos públicos na região.
ÁRVORES - Também nesta manhã, quatro árvores caíram na cidade. Na rua das Algarobas, no Caminho das Árvores, dois troncos atingiram três veículos, entre eles um Mercedes. Ninguém ficou ferido, mas os galhos estão no meio da pista, interditando o trânsito no sentido Alamedas das Espatódias. Também não foram vistos servidores dos órgãos da Prefeitura no local.Na madrugada, no Dique do Tororó, outra árvore tombou deixando duas pistas da região interditadas. A quarta árvore caiu no Campo Grande.
ALAGAMENTOS - Desde a 0h desta terça, 21, a Codesal registrou 98 ocorrências. Entre elas, 63 deslizamentos de terra, quatro desabamentos de imóvel e sete alagamentos de área. Os casos foram registrados na Pituba, Paripe, Imbuí, Santa Cruz, Pituaçu, Jardim Cruzeiro, Ondina, Tororó, São Gonçalo do Retiro, Campo Grande, Barra, Brotas, Piatá, Engenho Velho de Brotas, Comércio, Federação, Bom Juá, IAPI, Saboeiro, Cabula VI, Stiep e Itapuã. Uma das vias alagadas fica no Rio Vermelho próximo ao Largo da Mariquita. Apenas ônibus e caminhões conseguem passar no local. Um morador, de prenome Carlos, disse que a água invadiu o Bahia Parque Hotel e os carros ficaram boiando na água. De acordo com ele, o problema é recorrente quando chove. Condutores também enfrentam dificuldades nas vias do Ogunjá, ACM e Bonocô, que também estão alagadas. A chuva também provocou um buraco na Quintas dos Lázaros, na Baixa de Quintas.
Os motoristas devem redobrar a atenção no trânsito durante todo o dia, já que o sol não deve aparecer neste feriado de Tiradentes. A previsão é de céu nublado, pancadas de chuva e trovoadas. O mau tempo deve continuar pelo menos até quinta, 23. A temperatura na capital baiana varia entre 20º e 27º C. De 1º de abril até esta terça o índice pluviométrico registrado em Salvador foi de 249 mm. Se as chuvas continuarem com a mesma intensidade, a previsão de 362 mm para o mês será superada, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
Você tem enfrentado problemas com a chuva em Salvador? Mande fotos e vídeos e conte sua experiência.
COMENTÁRIO DO AUTOR DO BLOG:
Quem tem acompanhado nossas ppstagens tem notado que estes são problemas crônicos em Salvador e em outras metrópoles brasileiras,mas o que nos deixa indignados é que entra prefeito,sai prefeito os problemas continuam os mesmos,não se fazem obras realmente eficientes e necesssárias a não ser as eleitoreiras, cuja politicalha está acima das boas práticas da Engenharia(projetos e obras),viadutos feitos por partes, metrô que nunca acaba, casarões que sempre caem(parcial ou totalmente) confirmando o que escrevi recentemente sobre as relaçoes entre as instituições. Recentemente, vi uma das (poucas) e boas ações do atual prefeito ao mudar os nomes da SET e da STP para unifica-las em TRANSALVADOR,pois sejamos sensatos,nunca houve nem se praticou e nao existe Engenharia de Tráfego em Salvador(a Engenharia Civil agradece por deixar de ser humilhada). Um bando de agentes concursados e sem preparo que aumenta o caos na cidade(ganhando pouco tambem) que nao tem culpa por precisarem do emprego e se submetem a fazer o que nao sabem para pagar as contas de casa.É uma questão mais social. A SET deixa de ser piada ao deixar de existir(o povo ja chamava de Secretaria de Engarrafamento de Trânsito). Melhor assim prefeito. Salvador ta com excesso de veiculos,financiados a perder de vista,sejam novos e velhos e para completar o presidente reduz o IPI de carros de passeio e motos de ate 150 cc com preocupações economicas e trabalhistas e se esquece do impacto que aumentará o caos no Transito por nao termos obras eficientes e eficazes para melhorar o transito soterapolitano. Idéias tem sim mas como dependemos de vontade e interesses politicos...explica-se o quadro atual,repugnante. Mas voltando aos prejuizos da chuva na capital baiana,nao podemos esquecer a falta de investimento na educaçao da população geral(nao sao os pobres apenas que por falta de esclarecimento cometem os absurdos, mas tambem os ricos e a classe média que trazem prejuizo ao meio ambiente e entopem as redes pluviais e sanitárias). Educação sim porque nao adianta colcocar redes de esgoto de 3 m de diamentro como os interceptores oceanicos, tubulações de PVC de 150mm, 300 mmm se o povo continua colocando sacos de lixo,animais mortos até fetos frutos de aborto na rede coletora. Quando entope retorna tudo para a população sob forma de alagamentos e enchentes,é cíclico. Falta manutenção tambem com limpeza das redes coletoras,pois o quadro de funcionarios e recursos são insuficientes e carecem de investimento,inclusive com salários dignos(empresas estatais são desobrigadas de respeitar pisos salariais e chega a ser vergonhoso,como ser motivado desse jeito?)
Deslizamentos e Escorregamentos de terra tambem são críticos associados a questões sociais por falta de ordenamento do uso do solo, explosão demográfica, exôdo rural em direção a capital e principalmente vícios e resistencias da população que se recusa a se mudar em nome de uma possivel estabilização no terreno,que veio herdado e outros motivos. Projetos sociais e trabalho esxistem,realizados por Asssistentes Sociais e Sociologos,portanto falta vontade e interesse politicos... As quedas de árvores ja citei aqui que é consequencia da ausencia de manutençao e cuidados preventivos e cai de novo na questão do sistema público falido,que paga mal,nao investe em treinamentos e programas de ambiencia motivacionais.
Para encerrar o comentário de hoje gostaria de parabenizar aos ex-colegas e hoje amigos da Defesa Civil de Salvador(CODESAL) e Corpo de Bombeiros que trabalham como heróis,superando os obstáculos diários da falta de salário digno,recursos necessários e ainda assim são criticados injustamente pela populaçao ignorante(ricos e pobres) que nao sabe dos bastidores e principalmente conviver com a ideia expressa de gestores publicos de que Prevenção,Segurança,Emergencia são gastos,despesas e não investimentos. Falta tudo! Falta água,mangueira intacta,pessoal,apoio e principalmente,reconhecimento. Nesta terra de Carnaval e Praia,quem tem valor é cantor de axé music,pagodeiro e jogadores de futebol. Quem trabalha e sua diairiamente como motoristas,médicos de emergencia,engenheiros,assistentes sociais,garis,fiscais de serviço público entre outros são os que menos tem valor porque trabalhar nos bastidores nao se vê assim como obras de esgotamento sanitários,redes pluviais e investimento preventivo que nao dao votos nas proximas eleições.

sexta-feira, abril 17, 2009

CAI MAIS UMA ÁRVORE EM SALVADOR...


17/04/2009 às 13:02
Árvore cai em veículo na Avenida Centenário
A TARDE On Line
Uma árvore caiu sobre um veículo na Avenida Centenário, na manhã desta sexta-feira, 17, em Salvador. Segundo informações da Transalvador, não houve vítimas, mas o acidente causa engarrafamento na região.De acordo com o órgão municipal, o congestionamento de quase 400 metros, foi da entrada do Bairro Calabar, na Avenida Centenário até a altura do Instituto Médico Legal Nina Rodrigues.
COMENTÁRIO DO AUTOR DO BLOG:
ESSE PROBLEMA DE ÁRVORES EM SALVADOR É CRÍTICO E SEMPRE ESTÁ HAVENDO ACIDENTES NA VITÓRIA,CENTENARIO,DIQUE(JA TEVE VITIMA FATAL) FORA OS BAIRROS MENOS FAVORECIDOS.
MUDA DE GESTAO E FICA A PERGUNTA:
ATE QUANDO VAMOS LIDAR COM ESSA INCOMPETENCIA DA SPJ-SUPERINTENCIA DE PARQUES E JARDINS EM MANUTENÇÃO PREVENTIVA SEJA POR AÇÕES DE TEMPORAIS(QUE NAO FOI O CASO PRESENTE) E POR PRAGAS QUE ADOECEM AS ÁRVORES,APODRECENDO GALHOS E TRONCOS?
LEMBRANDO QUE ÁRVORES SECULARES COMO AS QUE TEM NA VITÓRIA TEM GALHOS QUE SÃO DO PORTE DO TRONCO DE MUITAS ÁRVORES.

CUIDADO COM E-MAIL"TRIANGULO DA VIDA" SOBRE TERREMOTOS

Srs Engenheiros Civis e de Segurança, e Técnicos de Segurança,

Este e-mail está circulando na internet e nao tem embasamento cientifico sobre o assunto.

Nunca ouvi falar do autor na minha vida academica e profissional.Temos que ter cuidados com as correntes.Nao ha nada na internet e literatura sobre o tema,a nao ser o proprio texto que dá orientaçoes que podem piorar o cenário.

Cada estrutura é particularmente diferente da outra.

A regra básica é manter a calma,sair do local pelas rotas de fuga(sem elevadores e ir para uma area aberta,longe de queda de estilhaços e pedaços da edificaçao).

O Brasil ja passou por abalos sísmicos em algumas localidades em virtude do epicentro ser na Cordilheira dos Andes e mais recentemente o de São Paulo de 5 s com mais de 5 pontos nas escala Richter,o epicentro foi aqui o que nos provoca revisão em alguns conceitos de geologia e dos livros de colégio.

Vamos pesquisar antes e evitar repasse destas pragas chamada correntes.

O mesmo vale para dicas de senha no telefone contra ladroes de celulares e caixas eletronicos,medicamentos sem orientaçao médica,vacinas contra cancer e outras aberraçoes.

Veja no site sobre LENDAS E PULHAS da INTERNET.

terça-feira, abril 14, 2009

PPP

1. Que é PPP?
PPP ou Perfil Profissiográfico Prevcidenciário é um documento

2.Quem é responsável pelo PPP?
A empresa

3. Quem assina o PPP?

O engenheiro de segurança e o médico do trabalho

4. Quando começou a vigorar o PPP?
Em 1.o de janeiro de 2004

Fonte: http://www.areaseg.com/ppp/faqppp.html



Respostas dadas pelo Dr. Geraldo Almir Arruda, Diretor do Departamento do RGPS/SPS/MPS, feitas por escrito no Debate sobre a IN 99, em 05/02/2004.


28. No INSS é falado da exigência do LTCAT, e aí fazer ou não para preencher o PPP?
R: O LTCAT continua existindo e é base para o PPP. O que o INSS disse é que PPRA/PCMAT/PGR substitui o LTCAT. Assim, PPRA é LTCAT.

43. Quem vai ajudar os Técnicos de Segurança do Trabalho a enfrentar essa briga da emissão do P.P.P para não sofrer sanções na área jurídica? Ou se o P.P.P está adequado as normas da empresa?

R: Em relação à briga jurídica com outras categorias profissionais o INSS não pode se intrometer. Com o INSS não haverá briga jurídica, já que o INSS não impedir que os técnicos desempenhem sua função.

Fonte: http://www.areaseg.com/ppp/faqppp.html

SIGLAS

AAF -análise de árvore de falhas
ABES - Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental
ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas
ABPA- Associação Brasileira de Prevenção de Acidentes
ABP-EX - associação brasileira para a prevenção de explosões
ABPI- associação brasileira de prevenção de incêndios
ACGIH - American Conference of Governametal Industrial Higienists
ADC - árvore de causas
AET - análise ergonômica do trabalho
AET - auditor fiscal do trabalho
AFRA - abertura de frente de radiografia industrial
AI - agente de inspeção
AIDS - acquirite imuno-deficience syndrom
ALAEST - Associação Latino-americana de Engenharia de Segurança do Trabalho
ALAIST - Associación Latinoamericana de Ingeniaría de Seguridad del Trabajo
ALARA - As Low As Reasonably Achievable
AMFC - análise de modo de falhas e efeitos
ANA - Agência Nacional de Águas
ANAMT - associação nacional de medicina do trabalho
ANDEF - Associação nacional dos fabricantes de defensivos agrícolas
ANPT - Associação nacional dos procuradores do trabalho
ANSI - american national standards institute
ANVS - Associação Nacional de Vigilância Santária
APF - alto ponto de fluidez
APES - Associação Paranaense de Engenheiros de Segurança do Trabalho
APP - análise de problemas potenciais
APR - análise preliminara de riscos
ARE - Análise de Risco Específico
ART - anotação de responsabilidade técnica
ASME - American Society of Mechanical Engineers
ASO - atestado de saúde ocupacional
AT - acidente de trabalho
ATEX - (ATmosphere EXplosibles) - atmosfera potencialmente explosiva
ATPE - atmosfera potencialmente explosiva
ATR - autorização para trabalho de risco
AVCB - Atestado de Vistoria do Corpo de Bombeiros
BAL - British Anti-Lewisite (Dimercaprol); Bronchoalveolar Lavage
BHC - Benzene Hexachloride (hexacloro benzeno)
BO - boletim de ocorrência
BPF - baixo ponto de fluidez
BS 8800 - british standard 8800 (norma britânica sobre saúde e segurança ocupacional)
BSI - British Standards Institute
BTU - British Thermal Unit
C - código do EPI. Por exemplo: C = 118.211-0/I=3
CA - certificado de aprovação
CAI - Certificado de Aprovação de Instalação
CAT - comunicado de acidente de trabalho
CBO - Classificação Brasileira de Ocupações
CCIH - Comissão de Controle de Infecções Hospitalares
CCOHS -Canadian Centre for Occupational Health & Safety
CCT - convenção coletiva do trabalho
CDC - control desease center (centro para controle de doenças)
CEI - cadastro específico do INSS
CEO - Chief Executive Officer, Chairman and Executive Officer
CEREST - centro de referência em saúde do trabalhador
CESAT - centro de estudos de saúde do trabalhador (Bahia)
CETESB - Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental
CFM - conselho federal de medicina
CGC - cadastro geral de pessoa física
CGT - central geral dos trabalhadores
CID - código identificador de doença; classificação internacional de doenças
CIF - carteira de identidade fiscal
CIN - centro de informações nucleares
CIPA - Centro Informativo de Prevenção de Acidentes (nome próprio - Grupo CIPA)
CIPA - comissão interna de prevenção de acidentes
CIPAMIN - comissão interna para prevenção de acidentes na mineração
CIPATR - comissão interna para prevenção de acidentes no trabalho rural
CLT - consolidação das leis do trabalho
CMSO - Controle Médico de Saúde Ocupacional
CNA - confederação nacional da agricultura
CNAE - código nacional de atividades econômicas
CNC - comando numérico computadorizado (ex. torno CNC)
CND - certidão negativa de débito
CNEN - comissão nacional de energia nuclear
CNH - carteira nacional de habilitação
CNI - confederação nacional das indústrias
CNPJ - cadastro nacional de pessoas jurídicas
COEGP - Cursos para Operador de Empilhadeira de Grande Porte
COEPP - Cursos para Operador de Empilhadeira de Pequeno Porte
CONAMA - Comissão Nacional de Meio Ambiente
CONASEMS - Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde
CONASS - Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde
CONFEA - Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia
CONTAG - confederação nacional dos trabalhadores na agricultura
CORETEST - Conselho Regional dos Técnicos de Segurança do Trabalho
COS - composto orgânico volátil
COS-V - composto orgânico semi-volátil
CPATP - Comissão de Prevenção de Acidentes no Trabalho Portuário
CPF - cadastro de pessoa física
CPI - comissão parlamentar de inquérito
CPN - comitê permanente nacional (sobre condições e meio ambiente de trabalho)
CPR - comitê permanente regional (sobre condições e meio ambiente de trabalho)
CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia
CRF - certificado de registro de fabricante
CRI - certificado de registro de importador
CRJF - certidão de regularidade jurídico fiscal
CRM - conselho regional de medicina
CRP - centro de reabilitação profissional
CTN - centro tecnológico nacional (da Fundacentro)
CTPAT- comissão tripartite de alimentação do trabalhador
CTPP - comissão tripartite fretaria permanente
CTPS - carteira de trabalho previdência social
CUT - central única dos trabalhadores
DATAPREV - empresa de processamento de dados da previdência social
dB - decibel
DDS - Diálogo de Segurança
DDSMS - Diálogo Diário de Segurança, Meio Ambiente e Saúde
DDT - dicloro, difenil tricloroetano
DECEX - departamento de comércio exterior
DEQP - departamento de qualificação profissional
DIN - Deutsche Industrien Normen, Deutsches Institut für Normung
DNSST - departamento nacional de segurança e saúde do trabalho
DNV - Det Norske Veritas
DORT - doença(s) osteomuscular(es) relacionado(s) ao trabalho
DORT - distúrbio(s) osteomuscular(es) relacionado(s) ao trabalho
DOU - diário oficial da união
DRT - delegacia regional do trabalho
DRTE - delegacia regional do trabalho e emprego
DSST - departamento de saúde e segurança do trabalho
DST - doença sexualmente transmissível
EA - emissão acustica
EAR - equipamento autônomo de respiração
ECPI - equipamento conjugado de proteção individual
ECSST - educação continuada em Saúde e Segurança do Trabalho
EIA - estudo de impacto ambiental
EMATER - empresa de assistência técnica e extensão rural
EMBRAPA -empresa brasileira de pesquisas agropecuárias
END - ensaio não-destrutivo (radiações)
EPC - equipamento de proteção coletiva
EPI - equipamento de proteção individual
EST - engenheiro de Segurança do Trabalho; Engenharia de Segurança do Trabalho
FAT - fundo de amparo ao trabalhador
FDA - Failure-Data Analysis
FEEMA - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente (Rio de Janeiro)
FENATEST - Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho
FEPI - ficha de entrega de EPI
FGTS - fundo de garantia do tempo de serviço
FIOCRUZ - Fundação Osvaldo Cruz
FISP - Feira Internacional de Segurança e Proteção (nome próprio)
FISP - Folha de Informação Sobre o Produto
FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico
FISPQ - ficha de informação de Segurançado produto químico
FISST - Feira Internacional de Saúde e Segurança no Trabalho
FMEA - failure method of effect analysis
FOR - free oxigen radicals (radicais livres de oxigênio)
FSDP - ficha de segurança de produto
FISPQ - Ficha de Informações de Segurança do Produto Químico
FTA - fault tree analysis (análise de árvore de falhas)
FUNDACENTRO - fundação Jorge Duprat Figueiredo de Seg. e Med. do trabalho
GA - gases ácidos
GES - grupo de exposição similar
GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social.
GHE - Grupo Homogêneo de Exposição
GHR - Grupo Homogêneo de Risco
GLP - Gás Liquefeito de Petróleo
GNV - Gás Natural Veicular
GOI-PNES - grupo operativo institucional (do PNES)
GQT - Gerenciamento pela Qualidade Total
GR - grau de risco
GST - gerenciamento pela segurança total
GSTB - grupo de segurança do trabalho a bordo de navios mercantes
GT - grupo técnico
GT - 10 - grupo técnico para revisão da NR-10
GT/SST - grupo tripartite de saúde e segurança do trabalho
GTT - grupo técnico tripartite
HACCP - Hazard Analysis and Critical Control Point
HAZOP - hazard and operability
HIV - Human Immunodeficiency Virus
HMIS - Hazardous Material Information System, Hazardous Materials Identification System
HSTA - Higiene e Segurança no Trabalho e Ambiente
I - grau de infração. Por exemplo: C = 118.211-0/I=3
IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
IBUTG - índice de bulbo úmido-termômetro de globo
IEF - Instituto Estadual de Florestas (Minas Gerais)
IKAP - índice Kwitko de atenuação pessoal
ILO - International Labour Organization (OIT, em Inglês)
IML - Instituto Médico Legal
IN - Instrução Normativa. Sucede-se ao IN um número. Por exemplo IN-84
INSS - instituto nacional de seguridade social
INST - instituto nacional de segurança do trânsito
IPVS - imediatamente perigoso à vida e à saúde
IRA - Índice relativo de acidentes
ISO - International Organization for Standardization
LEM - Laudo de exame médico
LEO - limite de exposição ocupacional
LER - lesão por esforço repetitivo
LER/DORT - lesão por esforço repetitivo/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho
LGE - líquido gerador de espuma
LP - Líquido penetrante
LT - limite de tolerância
LTCA - Laudo Técnico de Condições Ambientais
LTCAT - Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho.
MAG - Metal Ative Gas - tipo de solda
MBA - Master of Business Administration
MIG - Metal Inert Gas - tipo de solda
MMA - Ministério do Meio Ambiente
MOPE - movimentações de cargas perigosas
MRA - mapa de risco ambiental
MSDF - Material Safety Data Sheet
MTb - Ministério do Trabalho
MTE - Ministério do Trabalho e Emprego
MTR - manifesto para transporte de resíduos
NBR - norma brasileira
NFPA - National Fire Protection Association
NHO - norma de higiene ocupacional
NIOSH - National Institute for Occupational Safety and Health
NIT - Número de Identificação do Trabalhador
NOB - norma operacional básica
NOSA - National Occupational Safety Association (Africa do Sul)
NPS - nível de pressão sonora
NR - norma regulamentadora
NRR - nível de redução de ruído
NRR - norma regulamentadora rural
NRR-SF - Noise Reduction Rating - Subject Fit
OCRA - Occupational Repetitive Assessement
OGMO - orgão gestor de mão-de-obra
OHSAS - Ocupational Health Safety Assessment Series
OIT - organização internacional do trabalho ( em Inglês, ILO)
OMS - Organização Mundia da Saúde
ONG - organização não-governamental
ONL - organização não-lucrativa
OS - ordem de serviço
OSHA - Occupational Safety and Health Administration
PAE - Plano de Ação Emergencial
PAIR - perda auditiva induzida por ruído
PAIRO - perda auditiva induzida por ruído ocupacional
PAM -Plano de Ajuda Mútua
PAT - programa de alimentação do trabalhador
PBA - Plano Básico Ambiental
PCA - plano de controle ambiental
PCA - programa de conservação auditiva
PCE - plano de controle de emergência
PCE - Plano de Controle de Emergência
PCIH - Programa de Controle de Infecções Hospitalares
PCMAT - programa de condições e meio ambiente de trabalho na construção civil
PCMSO - programa de controle médico de saúde ocupacional
PCTP - programa de controle total de perdas
PDCA - plan, do, check, act
PGR - programa de gerenciamento de risco
PGRSS - Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Saúde
PH - profissional habilitado
pH - potencial hidrogenionico
PM - particulas magnéticas
PMOC - Plano de Manutenção, Operação e Controle
PMTA - Pressão Máxima de Trabalho Admissível
PNES - Programa nacional de Eliminação da Silicose
PPACAP - Programa de Prevenção de Acidented Com Animais Peçonhentos
PPEOB - Programa de Prevenção de Exposição Ocupacional ao Benzeno
PPD - Pessoa Portadora de Deficiência
PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário
PPR - Programa de Proteção Respiratória
PPRA - programa de prevenção de riscos ambientais
PPRAG - programa de prevenção de riscos ambientais para indústrias Galvânicas
PPRPS - Programa de Prevenção de Riscos em Prensas e Similares.
PPS - Procedimento Padrão de Segurança
PRAT - pedido de reconsideração de acidente de trabalho
PRODAT - Programa Nacional de Melhoria de Informações Estatísticas Sobre Doenças e Acidentes do Trabalho
PROESIC - Programa de Engenharia de Segurança na Indústria da Construção
PROVERSA - programa de vigilância epidemiológica e sanitária em agrotóxicos
PSS - programa de saúde e segurança
PSSTR - programa saúde e segurança do trabalhador rural
PT - Permissão de Trabalho
PTR - Permissão de Trabalho de Risco)
RAA - relatório de auditoria ambiental
RAP - relatório ambiental prévio
RE - risco elevado (normas de combate à incêndio)
REM - roetgen equivalent man (unidade de dose de radiação)
RG - registro geral (cédula identidade)
RIA - responsável pela instalação aberta (técnico habilitado em trabalho com radiação)
RIMA - relatório de impacto de meio ambiente
RIT - regulamento de inspeção ao trabalho
RL - risco elevado (normas de combate à incêndio)
RM - risco médio (normas de combate à incêndio)
RNC - relatório de não-conformidade
RPA - Recibo de Pagamento a Autônomo
RSI - repetitive strain injuri (Lesão por Esforço Repetitivo - LER, em Inglês)
RT - responsável técnico
RTP - recomendação técnica de procedimentos
RTR - requireimento para transferência de fonte radioativa
SARS - severe acute respiratory syndrom
SASSMAQ - Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade
SAT - seguro de acidente de trabalho
SECONCI - Serviço Social da Indústria da Construção
SEESMT - serviço especializado em engenharia de segurança e medicina do trabalho
SEFIT - sistema federal de inspeção do trabalho
SENAC - serviço nacional de aprendizado do comercio
SENAI - Serviço Nacional de Aprendizado Industrial
SENAR - serviço nacional de aprendizado rural
SERLA - Fundação Superintendência Estadual de Rios e Lagoas
SERT - secretaria do emprego e relações do trabalho
SESC - serviço social do comércio
SESI - serviço social da indústria
SESMT - serviço especializado em engenharia de segurança e medicina do trabalho
SESST - Serviço Especializado em Segurança e Saúde do Trabalhador Portuário
SEST - serviço especializado em Segurança do Trabalo
SETAS - secretaria do trabalho e da ação social
SGA - Sistema de Gestão Ambiental
SGSST - Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho
SIASUS - serviço de informação ambulatorial do SUS
SICAF - Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores
SINDUSCON - sindicato da industria da construção civil
SINTESPAR - Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado do Paraná
SINITOX - sistema nacional de informação tóxico-farmacológica
SIPAT- semana interna de prevenção de acidentes do trabalho
SIT - secretaria de inspeção do trabalho
SOBES - Sociedade Brasileira de Engenharia de Segurança
SOL - Segurança Ordem e Limpeza
SSSSS ou 5S - Seiri, Seiton, Seison, Seiketsu e Shitsuke
SSST - secretaria de segurança e saúde do trabalho
SST - Saúde e Segurança do Trabalho
SUS - sistema único de saúde
Sv - Sievert (unidade de dose de radiação)
TDS - Treinamento de Segurança
TE - Temperatura Efetiva
TEC - Temperatura Efetiva Corrigida
TIG - Tungsten Inert Gas - tipo de solda
TLV - Threshold Limit Value, Threshold Level Value
TPM - Técnicas de parasitologia e manejo de pragas
TRT - tribunal regional do trabalho
TST - técnico de Segurança do Trabalho
TST - Tribunal Superior do Trabalho
TWA - time weight average (nível médio ponderado)
TWI - Training With Industry
UE- unidade extintora (normas de combate à incêndio)
US - ultrassom
UFIR - unidade fiscal de referência
UNESCO - United Nations Education, Science and Culture Organization
UNICEF - United Nations Children`s Found
VGD - ventilação geral diluidora
VLE - ventilação local exaustiva
VO - volateis orgânicos
VRT - valor de referência tecnológico
WHO - World Health Organization

"CELEBRIDADES" E O TRÂNSITO

ISSO QUE É TEIMOSIA OU SERIA IMPUNIDADE POR PARTE DAS AUTORIDADES BRASILEIRAS?DEPOIS DA TRAGEDIA DE 1995 ELE NUNCA MAIS DEVERIA TER PEGO O VOLANTE! QUANTOS DELE HÁ POR AÍ PELO BRASIL AFORA,IMPUNES ,MUTILANDO E MATANDO NO TRÂNSITO???



13/04/2009 às 19:42

Edmundo tem carteira de motorista cassada pelo Detran



Agencia Estado


Ex-atacante da seleção brasileira e de Vasco e Palmeiras, Edmundo terá de deixar o volante nos próximos dois anos. Ele teve sua carteira de motorista cassada pelo Detran por causa de sucessivas infrações. Em seu prontuário constam 219 pontos desde 2006, número bem acima dos 20 permitidos.


A maior parte dos delitos de Edmundo refere-se à excesso de velocidade. O jogador, que já se despediu do futebol várias vezes - a última foi no final do ano passado, quando o Vasco acabou rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro -, tem um histórico de tragédia no trânsito.
Em 1995, envolveu-se em acidente na Lagoa, zona sul do Rio, em que três pessoas morreram. Por causa disso, foi condenado a quatro anos e meio de prisão. Edmundo já havia sido punido outras duas vezes pelo Detran, com a suspensão da carteira de habilitação. Mas mesmo assim continuou dirigindo e cometeu novas infrações.


Quem não lembra desta outra notícia?


Piquet perde carteira de habilitação


30/07/07 - 18h20 - Atualizado em 30/07/07 - 20h27



Tricampeão mundial de Fórmula 1, Nelson Piquet ultrapassou, desde junho deste ano, o limite de pontos aceitos pelo Departamento de Trânsito (Detran) para infrações, que são 20. Ele tem, pelo site do Detran-DF, 128 pontos na carteira de habilitação, apesar de o piloto afimar que só foi informado de ter 29 pontos. Sua mulher, Viviane Piquet, também está na mesma situação.

Dessa forma, o piloto e a mulher não podem dirigir pelas ruas do país até que regularizem a situação junto ao órgão. Para resolver o problema, o casal Piquet participou nesta segunda-feira (30) da primeira aula da escola do Detran. Ele terá que percorrer todo o trâmite burocrático exigido atualmente pelo órgão para reaver a habilitação – escola com aula teórica e, depois, uma prova.


O piloto, que transita pelas ruas de Brasília em carros possantes – Fusca com motor de Porsche, M3 conversível da BMW e um Ford GT, entre outros -, está há quase três meses com a carteira suspensa.


Aluno dedicado
Sentado na primeira fila, acompanhado de outros 30 motoristas na mesma situação, o tricampeão assistiu à primeira aula: direção defensiva. E outra virão: primeiros socorros, relações interpessoais e legislação de trânsito. Serão oito dias de curso, 30 horas/aula no total, só 15 minutos diários de intervalo. "Eu acho que a gente tem que pagar pelos atos que a gente faz, é não é nem o problema de alta velocidade, é multa em geral, parar em lugar que não pode, aeroporto, isso e aquilo, então eu acho que é válido", confessou Nelson Piquet. Um colega de turma do tricampeão está empolgado com a presença ilustre. "Ele está bem comportado na aula", declarou o representante comercial Marco Túlio Vieira.


Sem regalias
No final do curso, Nelson Piquet e os colegas vão ter que fazer uma prova. Serão 40 questões. Para conseguir a carteira de motorista de volta, é preciso acertar pelo menos 70% das perguntas. "Ele tem que cumprir toda a carga horária, como determina o Código de Trânsito. Não tem nenhuma regalia, como nenhum brasileiro haverá de ter", garante o diretor do Detran-DF, Délio Cardoso. "Vamos tirar um bom proveito disso e aprender alguma coisa", conforma-se Piquet. Sua esposa também está conformada. "Não tem como fugir. Lei é lei. A gente tem que cumprir e é isso aí", disse Viviane Piquet.


Espontaneamente
Segundo a assessoria do Detran, o piloto se apresentou ao órgão espontaneamente para requerer a nova habilitação, ou seja, a carteira de motorista dele não foi cassada, o que, geralmente, acontece com motoristas que são pegos em blitz e têm excesso de pontos. Piquet tem carteira de motorista categorias A (motos) e B (carros). Ele cometeu, segundo o site do Detran, infrações médias e graves, cujos preços variam de R$ 80 a R$ 191,53. O órgão, no entanto, não informou quais foram as irregularidades cometidas pelo tricampeão, mas, pela Legislação de Trânsito, infrações graves são, por exemplo, ultrapassar outro veículo pelo acostamento. Já as médias, podem ser deixar de dar passagem pela esquerda quando solicitado.


Tricampeão mundial de Fórmula 1, ele ultrapassou o máximo de pontos permitidos.Ele e sua mulher, que está na mesma situação, têm de fazer aulas no Detran.



domingo, abril 12, 2009

quinta-feira, abril 09, 2009

OBRIGADO AOS VISITANTES PELA CONFIANÇA!!


SITUAÇÃO DOS PRÉDIOS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS DE SALVADOR

Conforme solicitado pelo amigo Economista e Consultor Vinicius Factum (http://viniciusfactum.bcom.br/) venho mais uma vez abordar um tema já previamente tratado aqui no blog mas agora com uma ênfase mais direcionada para a demanda solicitada,que é sobre os prédios residenciais e comerciais de Salvador(incluem-se Shopping Centers,Centros Comerciais,Galerias) e como eles estão preparados ou não para as questões de Segurança e nisso vou colocar algumas experiências que presenciei ou acompanhei o desenvolvimento,cuja realidade na cidade não difere do resto do Brasil,se agravando mais ainda nas cidades interioranas onde a inexistência de fiscalização e cultura prevencionista é notória.
Toda edificação em Salvador antes de ser construída deve ter o Alvará de Construção, expedido pela SUCOM - Superintencia de Controle,Ordenamento do Uso do Solo do Município, órgão municipal ao qual cabe esta responsabilidade,inclusive de fiscalizar as obras se estão de acordo com o projeto apresentado, cujas mudanças ao longo da obra devem ser previamente solicitadas ao mesmo órgão, visando assim prevenir efeitos indesejados para o futuro cliente e principalmente população circunvizinha,como hospitais,vias públicas,escolas,corpo de bombeiros,outros ediffícios, e aí entra o Código de Obras (Lei 3903/88) do Município que implica na responsabilidade dos Engenheiros Responsáveis e Técnicos da edificação e o que se vê na Cidade é uma completa desorganização e falta de respeito inclusive com transeuntes. Vou dar como exemplo um Edificio que vem sendo construído numa das transversais entre o Salvador Shopping e a marginal da Av.Tancredo Neves,ao lado do Ed.Simonsen,para citar como entre centenas que a Fiscalização Municipal não vê(ou finge que não) cuja obra utiliza o passeio público para carregar e descarregar materiais e não cria uma passagem segura para os pedestres,ou seja,estes tem que ir para a pista disputar com os carros,com risco de serem atropelados.Essa obra está há quase 1 ano e esse quadro se mantem,sempre.O órgao alega quando questionado que nao tem fiscalizaçao suficiente e os que tem ganham mal(abre precedente para corrupção que alguns profissionais eticamente repugnáveis se prestam ao papel de sucumbir e exemplos saem na mídia sempre). Quando me refiro a fiscalização incluo tambem o Conselho que fiscaliza os Profissionais da Engenharia que tambem deveria estar notificando e corrigindo,mas sabemos o quanto isso é dificil no Brasil face aos parceiros políticos,empresariais e pessoais que giram em torno de um empreendimento de Classe Alta naquele logradouro de Alto Nível(veja-se pela vizinhança). Denuncias de grande jornal da Bahia e Nordeste como empresa vitoriosa na licitaçaoi de arquibancada do Carnaval cujo dono é esposo da superintendente do orgao fiscalizador na época do fato(ja tem uns 6 anos). Posto de Combustivel cujo responsavel tecnico é fiscal do órgao fiscalizador. Mudamos de Prefeito mas continuou tudo a mesma coisa,a nao ser o salario que foi recuperado em parte,mas a crise ética,técnica,moral e profissional continua.
Voltando aos prédios,essa análise de projeto é muitas vezes tendenciosa e sem critérios como um árbitro de futebol que para uma mesma pancada num jopgador não dá cartão amarelo e quando ocorre do lado adversário se vacilar ele dá até o vermelho.Isso acontece muito em Salvador e quem mais sofre com isso é a população de baixa renda quando tem fiscalização porque devido a questões sociais até ameaça de morte faz com que a ocupação desordenada se consolide para depois o Estado financiar casas populares e escritura a prestações irrisórias e simbólicas(porque o cidadão ainda fica inadiplente).
Já testemunhei um Complexo Médico Odonlógico impactar devido a bate-estacas e escavação de retroescavadeira um trincamento geral na casa de um cidadão que teve piso e paredes rachados. Onde estão os colegas profissionais que nestas horas não fazem uma Análise Prévia do Solo e dos Equipamentos e da vizinhança? O cidadão reclamante junto a Defesa Civil estava indignado porque nao tinha resposta dos responsaveis do predio(ha mais ou menos 8 anos atras). Ja vi arvore cair por escavaçao inadequada e por pouco nao mata quem tava passando dentro de uma area comercial entre o anexo e a parte principal. Faltou o que? Fiscalização e conhecimento técnico.
Durante a execução de um projeto e de uma obra devem ser seguidas as Normas Técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), nosso órgão Normativo e respeitado pelas jurisprudências afora no país,assim como as Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde do Ministério do Trabalho,conforme Portaria 3214/78 do Ministerio do Trabalho e Embrego(NR-1 a NR-33) alem das legislações federais,estaduais e municipais pertinentes inclusive de Meio Ambiente.
No que cabe a proteção contra incêndio e pânico hoje estamos utilizando o Decreto 5876/1980,que regulamenta a Lei 3077/79, que após levarmos 6 em anos em vigor com o Decreto 5907/2001,muito mais completo,realista,técnico e aplicável,por questões certamente políticas,haja vista que o Prefeito da situação havia decretado,o atual prefeito cometeu a heresia política e técnica de revogar este último através do Decreto 17113/2007 que revoga o anterior e acreditem, volta-se a aplicar o primeiro de 1980 enquando uma comissão analisa a revisão do novo decreto!!!!! E acredite ja temos 2 anos e nada foi feito.Uma loucura depois da outra,motivada certamente por birra política e que nos faz retroceder no tempo,no espaço e na razão.
Passeando por Salvador vemos que mais 400 imóveis antigos com risco de desabamento,sendo que nos quais 1/3 iminente,ou seja a qualquer momento,segundo dados que voce pode confirmar na Defesa Civil Municipal(Salvador). Aí vem outra novela de letargia e incompetencia administrativa política e técnica: IPAC, IPHAN, SUCOM, Defesa Civil ficam numa situação da seguinte maneira: Defesa Civil condena. Quando a necessidade de demolição SUCOM é acionada mas é impedida pelos dois primeiros devido a proteção do patrimonio cultural e histórico,porqueo imovel é tombado(termo admnistrativo que protege o mesmo contra reformas e obras que descacterizem seu estilo original,colonial ou o que seja) e o risco fica lá pois não há obrigatoriedade dos responsáveis proprietários de recuperar e anular os riscos de desabamento e o poder público alega nao ter verba para os serviços(mesmo que fosse cobrar retroativa e juridicamente depois o responsável) que visasse proteger a população. Vejam se na Europa há obras caindo aos pedaços nas ruas e matando gente como ja houve varias vezes em Salvador?Ja viram o Coliseu cair algum pedaço e que saiu na mídia em forma de incidente? Ja viram algum casarão de Madri, Praga, Lisboa desabar? Aqui desaba parte de Estádio aparentemente seguro por incompetencia coletiva de engenheiros,tecnicos,gestores e inclusive administradores do alto escalão estadual que fazem vistas grossas envergonhando toda uma classe profissional séria que ama sua profissão.
Temos uma arquitetura atrasada em termos de segurança,cujo consumismo capitalista é imposto pelos empreendedores de shoppings centers,cujas placas de sinalização de rota de fuga são colocadas em fonte 8 do Word para a mãe de quem fez ver em cores que nao respeitam ABNT e NR,mas com o detalhe:alguem liberou! alguem recebeu verba! Sempre digo que nosso país nao tem furacão,nao tem terremoto,nem vulcão.Ja eliminei os dois primeiros devido a Santa Catarina(Furacão bem antes das trágicas chuvas que os analistas brasileiros negavam mas as autoridades especialistas dos EUA disseram que sim,era um furacão) e São Paulo recentemente com mais 5.1 na escala Richter e faz-nos reformas os livros de geografia que diziam que nosso terreno era consolidado so que o epicentro foi aqui mesmo no Brasil! A atual arquitetura comercial faz voce perder a noção de tempo para consumir como querem os donos de Shoppings. Em areas residenciais ainda nao ha acessibilidade para portadores de necessidades especiais e quando tem dizem que é 5% mais cara a obra como vi um Engenheiro falar semana passada no Jornal Hoje. 5% para colocar janela mais baixa,rampa e barras de segurança nos sanitários. Há algo errado no ar ou má vontade de quem um dia pode virar um portador de necessidades especiais. Precisamos aprender a ser empáticos,a se posicionar no lugar do cliente nas questões de bem-estar,segurança e conforto,principalmente em caso de emergência,pois quando tem acontecido são pessoas saindo pelas janelas,voltando para pegar bolsa,pegando elevadores. Gente,falta treinamento,cultura preventiva!
Que me perdoe meu amigo Vinicius,voltando as obras,juntando basicamente isso que falei esses cuidados,o predio receberá o Alvará de "Habite-se" vinculado ao Código de Obras que é o documento que atesta a conclusão da obra e que está de acordo com os requistos normativos e legais definidos pelo município,portanto nesse momento ela receberá um Termo de Viabilidade de Locação - TVL que permitirá sua ocupação e uso para o qual se destina até obter o Alvará de Funcionamento,que será expedido pela SEFAZ- Secretaria Municipal da Fazenda que desde o inicio de tudo é quem recebe os DAM-Documento de Arrecadação Municipal expedidos pela SUCOM que repassa os valores pagos,proporcionalmente ao porte do empreendimento,a localização(Caminho das Árvores é mais valorizada do que Campinas de Pirajá...) dentro do zoneamento feito pelo órgão,por seus arquitetos,urbanistas e engenheiros.
Durante todo esse processo é facultativo o parecer do Corpo de Bombeiros, que a meu ver,deveria ser obrigatório, pois na grande maiorias das vezes,principalmente quando há incêndio a respeitável instituição não havia sido consultada e nota várias não conformidades.
O decreto revogado pelo Prefeito,aliás diga-se,assassinado politica e tecnicamente,previa a responsabilidade dos predios novos e tambem antigos se adaptarem a legislação visando assim proteger seus usuarios. Diante da realidade de condominios repleto de inadimplentes,endividados e faltando recursos para recuperar fachada,pintura,e outras coisas do cotidiano,recuperar hidrantes e tubulãções oxidadas se torna algo de sonho(ou pesadelo),que o diga o prédio onde eu moro,como milhares). O que fazer?Porque nao reeducar,lançar campanhas de segurança preventiva ao invés de se gastar dinheiro mostrando o que ta sendo feito de obras,que é obrigação dos politicos gestores publicos,mas o fazem visando votos e tráfico de influencias.
Os últimos eventos em Salvador que mais chamaram a atenção tem chamado a atenção mais pelo comportamento equivocado e os despreparo dos usuários do que qualquer coisa. Três exemplos:
- No incêndio do Edif. Joventino Silva, pessoas desciam pelos elevadores e outras surgiam para voltar para pegar pertences. Nunca se faz isso.Esqueçam elevadores e pertences,inclusive veículos.A saída é prioritária!
- No incêndio do Farol Praia Center pessoas pulavam das janelas. Essa atitude independe da altura do predio(neste caso,baixo).É desespero. Pânico mata mais do que o acidente em si.
- No incêndio do Instituto de Química da UFBA, so se pensava em salvar os materiais caros do investimento ja difícil dos recursos que chegam,dos parceiros,do futuro dos doutorandos e mestrandos e tinha Professor PHD querendo invadir,passando pelo Corpo de Bombeiros e Policia Militar que isolavam a área.Desespero e Pânico matam. Neste caso em particular, Prefeitura atuante é a do Campus,pois trata-se de área federal.
Para completar temos o PDDU - Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano, que a exemplo da Transposição do Rio São Francisco sempre foi discutido no âmbito político e juridico mas nunca com a sociedade civil,acadêmica,militar e principalmente por profissionais. Vemos muito latidos que nao mordem,por Conselhos e Sindicatos. Um gestor publico desfaz o que o outro vez de acordo com suas conveniencias e nao se analisa os impactos reais positivos e negativos,como a verticalizaçao da Orla Marítima cujo direcionamento é para agradar empresários e corretores de imóveis,ou seja o Mercado Imobiliário e as Construtoras.
Há muito que se falar sobre o tema mas vou ficando por aqui aguardando se atendi o pedido de meu amigo ou poderei continuar discorrendo...

segunda-feira, abril 06, 2009

DESPREPARO DE EQUIPE EM SHOPPING DE SALVADOR

É GRITANTE O QUE FALTA EM SALVADOR QUANTO A SEGURANÇA NOS SHOPPINGS. QUANDO NÃO É A PRECÁRIA SINALIZAÇÃO DE ROTA DE FUGA(RIDÍCULAS),FALTA DE PRESSÃO DE ÁGUA NAS MANGUEIRAS DE HIDRANTES(QUANDO SE PRECISA),AINDA TEM O DESPREPARO DE FUNCIONARIOS QUE NAO TEM A MÍNIMA NOÇÃO DE PRIMEIROS SOCORROS. NOSSA POPULAÇÃO ESTÁ ENTREGUE A SORTE....



"A cena a seguir aconteceu nesse sábado (04). Uma mulher caiu na escada rolante de um Shopping de Salvador.





Não se sabe se ela se desequilibrou, se sentiu mal ou se a queda foi em função da escada ter parado abruptamente. Ao lado havia uma placa da empresa responsável pela manutenção da escada rolante com o aviso de manutenção.



Como a cliente ficou sentada sem conseguir se levantar, os seguranças do shopping chegaram ao local para o socorro. Sem qualquer preparo, fizeram a acidentada levantar e descer a escada andando. Uma outra cliente ao meu lado testemunhou o absurdo.



Quando questionado a um deles (da Segurança Patrimonial,que deveria ser preparada e competente) sobre a possibilidade de risco de lesão ao fazê-la andar, mesmo concordando com o cidadão que questionou, a destreinada equipe continuou com o procedimento errado. Com a chegada da equipe de resgate do shopping, a mulher que não conseguia falar (só colocava a mão no peito e chorava), foi transportada numa cadeira de rodas para o atendimento. Espero que ela esteja bem. Mas a equipe de resgate... Fala sério!"




Adaptado do Blog do amigo Vincius Factum: http://viniciusfactum.blogspot.com/
Após a publicação deste blog recebi este relato abaixo sobre um fato no mesmo Shopping e um Supermercado Hiper:
" Inclusive eu fui testemunha de um cara que caiu na saída da loja tal e entrada do Shopping tal (na barra) (próximo a farmácia tal). Caiu durinho e desmaiado. Na minha opinião leiga ele deveria sair em uma maca, mas advinha??? Levantaram ele em uma cadeira de roda mesmo desacordado e como fica o pescoço dele? E as possíveis lesões após a queda? Socorrido pelos próprios seguranças de qualquer jeito sem nenhuma técnica!!! Dizem que nos EUA as crianças recebem aulas de 1º socorros nas escolas. Sabem até fazer massagem cardíaca!!!

Uma vez eu estava no Hipermercado tal na Avenida Garibaldi e um senhor teve um suposto infarto comprando o pão, os seguranças correram desesperados, mas não chegaram a pegar nele, pediram por alto falante se tinha algum médico ou enfermeiro entre os clientes que poderia ajudar!! Eu pensei... meu Deus, se for infarto e for socorrido a tempo a vida dele poderá ser salva, mas pela demora... resultado chamaram a Samu e que demorou, não sei o resultado!!!

Esses casos me fizeram refletir... como estamos entregue a própria sorte!!! Ninguém preparado, ninguém poderia prestar o mínimo de socorro enquanto chegam ao hospital! E nos dois casos foram em estabelecimentos grandes que deveriam dar o exemplo!!!"
Autor: uma amiga que não será revelada aqui.

ELETRICIDADE ESTÁTICA

Com a generalização do Autoabastecimento nos Postos de Gasolina, é preciso advertir as pessoas sobre a produção de incêndios como resultado da eletricidade estática, enquanto se abastece de gasolina, o seu carro.


Foram investigados 150 casos deste tipo de incêndios e os resultados foram muito surpreendentes.

1- Dos 150 casos, eles ocorreram menos a homens e mais a mulheres, devido ao seu costume de entrar e sair do veículo enquanto se abastece a gasolina.
2- Na maioria dos casos as pessoas haviam entrado novamente nos seus carros enquanto na mangueira ainda estava correndo o combustível (o perigo dos gatilhos nos bocais das mangueiras). Quando o reabastecimento terminou e saíram para retirarem a mangueira, o fogo começou, como resultado da eletricidade estática.
3- A maioria dos acidentados usava sapatos com sola de borracha e roupa de fibras sintéticas.
4- Nunca utilize celulares quando se abastece combustível.
5- Como sabemos é o vapor que sai da gasolina que arde e causa o fogo, quando entra em contato com cargas elétricas estáticas.
6- Em 29% dos casos analisados, as pessoas entraram novamente nos seus veículos e logo em seguida tocaram nas pistolas das mangueiras durante o reabastecimento de gasolina. Isto ocorreu em carros de variadas marcas e modelos.
7- 17 incêndios ocorreram antes, durante ou imediatamente após a retirada do tampão do depósito do carro e antes que começasse o reabastecimento de gasolina.
8- A eletricidade estática produz-se quando um passageiro fricciona as suas roupas contra o tecido dos assentos, ao entrar ou sair do veículo. Para evitá-lo, é recomendável que NINGUÉM entre ou saia do veículo enquanto se realiza o reabastecimento. Somente devem fazê-lo ANTES de começar, ou quando o reabastecimento já terminou e foi colocado o tampão do depósito.
9- REDOBRE AS PRECAUÇÕES se a gasolina se derramou ou salpicou o pavimento junto à bomba. Imediatamente se geram vapores altamente inflamáveis, que podem incendiar-se devido a chispas de eletricidade estática, por ligação de equipamentos eletrônicos (celulares, comandos à distância, etc.) ou pela ativação da chave de ignição do veículo. ANTES de por novamente em marcha o motor, a gasolina derramada deve ser recolhida ou neutralizada pelo pessoal do Posto de Gasolina.



AO ABASTECER GASOLINA.

NO SEU VEÍCULO: Trave-o com o travão de mão, desligue o motor, o rádio e as luzes.
NUNCA: Nunca regresse ao seu veículo enquanto está reabastecendo de combustível.
POR PRECAUÇÃO: Acostume-se a fechar a porta do carro ao sair ou ao entrar. Assim se descarregará da eletricidade estática ao tocar algo metálico.
Depois de sair do carro e logo que fechar a porta TOQUE A PARTE METÁLICA DA LATARIA, antes de tocar na pistola de combustível. Deste modo a eletricidade estática do seu corpo descarregar-se-á para o metal do carro e não para a pistola da mangueira.




Pede-se por favor que enviem esta informação a TODOS os seus amigos e familiares, especialmente àqueles que transportam crianças nos seus carros enquanto reabastecem de combustível. Obrigado por passar esta informação.

Fonte: Shell



Eletricidade estática
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Este artigo ou secção não cita as suas fontes ou referências. Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto ou em notas de rodapé.
A electricidade estática PE é a carga elétrica num corpo cujos átomos apresentam um desequilíbrio em sua neutralidade. O ramo da física que estuda os efeitos da eletricidade estática é a Eletrostática.
O fenômeno da eletricidade estática ocorre quando a quantidade de elétrons gera cargas positivas ou negativas em relação à carga elétrica dos núcleos dos átomos.
Quando existe um excesso de elétrons em relação aos prótons, diz-se que o corpo está carregado negativamente. Quando existem menos elétrons que prótons, o corpo está carregado positivamente. Se o número total de prótons e elétrons é equivalente, o corpo está num estado eletricamente neutro.
Existem muitas formas de "produzir" eletricidade estática, uma delas é friccionar certos corpos, por exemplo, o bastão de âmbar, para produzir o fenômeno da eletrização por fricção.


A electricidade nos diversos materiais


A eletricidade estática é o fenômeno de acumulação de cargas elétricas em um material qualquer, condutor, semicondutor ou isolante. No material isolante, este efeito é facilmente detectado devido à dificuldade de deslocamento de cargas; quando o material isolante é eletrizado, ou seja, de alguma forma sofre um desequilíbrio entre cargas positivas e negativas, a natureza tende a reestabelecer o equilíbrio, mas isso leva algum tempo, e durante esse intervalo o material é capaz de atrair ou repelir outros isolantes devido à força columbiana. Nos condutores, o desequilíbrio de cargas altera o potencial elétrico do material, isso faz com que surja uma diferença de potencial entre o material condutor eletricamente carregado e a Terra, cujo potencial é considerado absoluto (V = 0). Em conseqüência dessa diferença de potencial, podem ocorrer descargas elétricas a fim de reestabelecer o equilíbrio, só que nesse caso o deslocamento de cargas ocorre num tempo muito curto, podendo causar choques, faíscas, ruídos e outros fenômenos físicos capazes de provocar acidentes. Caminhões de produtos químicos precisam geralmente deseletrizar a carroceria com o auxílio de uma corrente jogada no chão, para que não ocorram acidentes devidos à eletricidade estática. Em semicondutores, as cargas acumuladas em um corpo podem alterar abruptamente a condutividade do material; em dispositivos semicondutores, esse efeito pode causar a queima do componente. Esse fato era muito comum antigamente nos componentes CMOS, mas esse problema já foi contornado.

Âmbar


O âmbar é uma resina semi-transparente fossilizada cuja cor é amarelada. Presume-se que seja proveniente de uma espécie já extinta de pinheiro. Os Paleontólogos freqüentemente encontram insetos pré-históricos quase intactos conservados dentro de pedaços de âmbar.. Quando posto em combustão, o âmbar exala um agradável aroma almiscarado.
Os gregos desde o século VI antes de Cristo esfregavam bastões de âmbar em tecido para atrair objetos leves tais como pequenos pedaços de palha, algodão entre outros. Tales de Mileto é tido como o primeiro a fazer experiências científicas com o âmbar no sentido de tentar explicar o fenômeno da atração.


William Gilbert (1544-1603), médico da rainha da Inglaterra Isabel I, foi quem introduziu a palavra “eletricidade”, esta foi derivada da palavra grega “elektron” que era o nome que os gregos davam ao âmbar.


Du Fay, em 1733, descobriu duas formas de eletricidade diferentes. vítrea (gerada a partir de substâncias, como o vidro), resinosa (originada de substâncias, como o âmbar).
Em 1753, John Canton, descobriu que o vidro produz as duas formas de eletricidade. Sua geração dependia do material onde o vidro era friccionado. Em função da descoberta as designações vítrea e resinosa ficaram obsoletas e foram substituídas por eletricidade positiva e eletricidade negativa.

Geração


Quando se fricciona o vidro com lã, este fica eletrizado positivamente. Quando o atritamos com flanela, sua polarização se torna negativa. No caso da resina, ao friccioná-la com lã, sua polaridade se torna negativa, atritando-a com uma folha metálica, a sua carga fica positiva.
A carga elétrica é uma propriedade da matéria. Todo átomo contém um núcleo, este é constituído de prótons cuja carga elétrica é positiva, e nêutrons, estes não possuem carga. Orbitante em torno do núcleo atômico está uma nuvem de elétrons de carga elétrica negativa.
Em função das polaridades opostas foram atribuídos sinais positivo e negativo às cargas elétricas. Aquelas que possuem o mesmo sinal de polarização se repelem, as de sinais diferentes se atraem.
Todos os corpos possuem cargas elétricas (positivas e negativas). Se um determinado material está em equilíbrio, é considerado sem carga, ou neutro. Assim, considera-se material eletrizado aquele que possui mais cargas de uma determinada polaridade do que outra.

Eletrização


Quando os objetos estão carregados, não importa a polaridade, estão eletrizados. A eletrização pode ocorrer por indução, contato e posterior separação entre dois materiais, ou atrito.
Para se criar eletricidade estática em laboratório, um bom exemplo é o conhecido Gerador Eletrostático de Van de Graaff. Casualmente podemos gerar eletricidade estática ao atritar um cobertor, roupa de lã, etc ao nosso corpo, também no caminhar, o contato e separação da sola de nossos calçados com o piso gera eletricidade estática.
É o processo pelo qual um corpo elétricamente neutro, adquire cargas elétricas.

Eletrização por Atrito


Pode-se eletrizar um corpo atritando-o á outro, fazendo com que um deles perca elétrons, e consequentemente deixando-o com carga elétrica (positiva ou negativa). A carga dos corpos eletrizados desse modo possuem carga de sinais opostos. Um exemplo é quando passamos um pente várias vezes no cabelo , o pente fica carregado,podemos perceber isso aproximando-o a pequenas particulas de papel. funciona com qualquer coisa de plástico que se esfrega no cabelo.

Eletrização por Contato


Ao se pegar um corpo eletrizado e encostá-lo em um neutro, este cede uma parte de sua carga ao corpo neutro, deixando-o com carga de mesmo sinal que o primeiro. Suponhamos que uma das esferas seja a esfera "A" e a outra, esfera "B", digamos que a esfera "A" está eletrizada negativamente e a esfera "B" está neutro, ao entrarem em contato, os elétrons em excesso na esfera "A", espalham-se pelo conjunto. Assim, "A" continua negativa, mas com um menor número de elétrons em excesso e "B", que estava neutro inicialmente, eletriza-se negativamente. Logo, como as duas esferas estão eletrizadas com cargas de mesmo sinal elas se repelem saindo do contato. Mas, se considerarmos as esferas "A" e "B" como condutores de mesmas dimensões, após o contato eles terão cargas iguais.
(QA + QB)/2

Eletrização por Indução


Aproximando um corpo eletrizado de um corpo positivo, as cargas de sinais diferentes na área eletrizada se afastarão e o corpo ficará com suas cargas juntas pela sua área. O corpo fica neutro, porém se analisada cada área separadamente elas estarão com predominância de uma carga enquanto o corpo eletrizado estiver próximo. A indução eletrostática é o fenômeno de separaçaõ da cargas elétricas de sinais contrarios em um mesmo corpo.A induçaõ é facilmesnte explicada quando se trata de um corpo condutor de elétricidade pois nele o elétorn se mobiliza com facilidade.

Eletrização por Aquecimento ou Piroeletrização


Ao aquecermos determinados corpos, estes adquirem algum dos tipos possíveis de carga. A este tipo possível de eletrização chamamos Piroeletrização.

Geração


Um exemplo típico de geração casual de eletricidade estática em nosso corpo ocorre quando vestimos roupas de lã, etc. Um fator importante na geração de eletricidade estática é a umidade, pois quanto mais seco estiver o ar, mais facilmente a carga se desenvolve.

Influência em máquinas e equipamentos


Na aviação, a eletricidade estática é fator relevante à segurança das aeronaves. Um avião, por exemplo, após aterrissar necessita ser descarregado estaticamente, pois a tensão desenvolvida pode facilmente ultrapassar 250.000 volts.


Os helicópteros também precisam ser descarregados eletricamente, pois a carga eletrostática acumulada na fuselagem pode provocar centelhas e, conseqüentemente, explosões ao se aproximarem do local de aterrissagem.


Nos automóveis também ocorre a eletrização, quando estes são submetidos a grandes velocidades ao ar seco, podendo seus ocupantes ao sair ou entrar no veículo tomarem uma descarga elétrica. Há relatos de acidentes com incêndios em postos de abastecimento causados por centelhas devidas a descargas eletrostaticas durante o manuseio da bomba de combustível.
Em eletrônica, a eletricidade estática é objeto de estudo e pesquisa, pois muitos são os danos causados pela eletrização dos corpos e sua conseqüente descarga em equipamentos e componentes sensíveis, como por exemplo, placas-mãe de computadores, módulos de memória, etc.


Recentemente (2003), ocorreu um acidente que, presume-se, foi causado por uma centelha devida a uma descarga eletrostática num foguete brasileiro na base aeroespacial de Alcântara, cuja explosão causou a morte de diversos técnicos e engenheiros.


um perigo no chão-de-fábrica
Novembro/2006


Com o advento e subseqüente miniaturização de componentes semicondutores, a eletricidade estática passou a ser identificada como um novo perigo que ameaça diretamente a produtividade e a confiabilidade dos produtos letrônicos. Tornou-se fundamental então criar programas para evitar os riscos da ESD - Electrostatic Discharge. Para tanto, é necessário compreender alguns conceitos eletrostáticos e as leis que os governam.


A geração de cargas estáticas pode ocorrer de muitas maneiras. Entre elas podemos citar eletrização por contato, eletrização triboelétrica, eletrização por indução, etc. Compreendendo os mecanismos da eletrização estática, é mais fácil evitar o aparecimento das cargas estáticas, ou então reduzi-las a níveis seguros. Atualmente, com a larga utilização de materiais sintéticos altamente isolantes, tanto na cobertura de pisos, mesas, cadeiras, roupas, sapatos e em quase todos os objetos de utilização diária, o aparecimento da eletricidade estática tem sido muito freqüente, pois nestas situações as cargas elétricas não podem ser escoadas. Dentre todos os processos de geração de carga estática, o mais comum é o carregamento triboelétrico, o qual é causado pelo atrito entre duas superfícies. A eletrização triboelétrica se refere à transferência de cargas devido a contato e separação de materiais. A quantidade de carga gerada por esse processo depende de muitos fatores, como a área de contato, pressão de contato, umidade relativa, velocidade com que uma superfície é atritada sobre a outra. A série triboelétrica, mostrada na tabela 1, indica a tendência de determinado material acumular cargas positivas ou negativas quando dois materiais da tabela são colocados em contato e separados. O que se encontra em posição mais alta na tabela se torna positivamente carregado.


+Positivo
Asbesto
Acetato
Vidro
Mica
Cabelo
Náilon

Seda
Alumínio
Papel
Algodão
Âmbar
Borracha
Prata
Ouro
Acrílico
Poliuretano
Poliéster
PVC


Negativo-
Teflon
Silicone


Os materiais sensíveis à descarga eletrostática são identificados pelo símbolo oficial reproduzido na figura abaixo:


Símbolo oficial de ESD -material sensívela descarga eletrostática





Os prejuízos causados pela ESD A eletricidade estática, que para nós é imperceptível, pode danificar um componente semicondutor quando a descarga atinge um ou mais terminais desse componente. Algumas vezes o dano ocasionado por ESD não será imediatamente perceptível, e a falha será latente. O componente que foi atingido sofrerá degradação de desempenho ou redução de expectativa de vida. Outras vezes o componente se danifica imediatamente, e a falha é denominada catastrófica.

Tipo de Componente

Sensibilidade a ESD (Volts)
VMOS
30 – 1800
MOSFET
100 – 200
GaAsFET
100 – 300
JFET
140 – 7000
CMOS
250 – 3000
OP-AMP
190 – 2500
Transistores Bipolares
380 – 7000
Diodo Schottky
300 – 2500
TTL Schottky
1000 – 2500

Os danos por ESD em componentes semicondutores de um produto eletrônico podem ocorrer desde a etapa de sua fabricação até sua instalação no usuário final. Normalmente resultam do manuseio inadequado em áreas com pouco ou nenhum controle contra ESD.Um defeito por ESD é um sério inconveniente quando só é observado depois de o produto chegar ao cliente, porque sua qualidade ficou comprometida por uma falha latente. Na atual concorrência de mercado, significa ameaça a muitos empregos. Na tabela abaixo, podemos ver como alguns componentes são classificados por sua sensibilidade a ESD.Como evitar o riscoTodas as medidas de proteção dos dispositivos eletrônicos contra eletricidade estática podem ser resumidas no seguinte conselho: evite descarregamento eletrostático sobre componentes sensíveisA proteção de componentes e placas eletrônicas contra ESD deve considerar uma combinação de métodos de prevenção de geração de cargas com mecanismos de remoção das cargas existentes.Considerem-se as seguintes áreas para um programa de controle ESD: ambiente, prevenção pessoal e bancada de trabalho.Deve-se ter o cuidado de evitar o surgimento de cargas eletrostáticas adotando medidas preventivas, como o estabelecimento no ambiente de trabalho de áreas protegidas contra a ESD, que devem ser adequadamente identificadas, possuir piso dissipativo e controle de umidade.O uso de guarda-pó apropriado em conjunto com um meio de descarregamento das pessoas (pulseira de aterramento ou calçado ESD) que trabalham em contato direto com componentes sensíveis a ESD é o requisito mínimo de prevenção pessoal.Ainda no campo da prevenção pessoal, as pulseiras de aterramento devem ser ajustadas ao pulso com a parte metálica em contato direto e conectadas com algum ponto de terra por seu cabo. A função da pulseira é propiciar o aterramento pessoal, isto é, dissipar toda a energia estática presente no corpo para a terra. Internamente, a pulseira possui uma resistência para limitar a corrente elétrica de descarga, protegendo e evitando também o choque elétrico do usuário.Devido ao constante manuseio da pulseira, é muito comum ocorrer um rompimento de sua continuidade. Por esta razão, o valor da resistência da pulseira terá de ser monitorado freqüentemente.O teste para verificar se a pulseira está em perfeito estado de funcionamento é bastante simples. Com um multímetro digital, seleciona-se a função ohmímetro e depois conecta-se uma das pontas de prova ao lado metalizado da pulseira e a outra ponta ao cabo de aterramento. O valor da resistência a ser medido é 1 MW.Outras formas de aterramento pessoal são os calçados ou calcanheiras ESD, de solado especial com uma determinada condutividade elétrica. Lembrando, porém, que todas as vezes que as calcanheiras estiverem sendo usadas, a tira condutiva deve ser colocada dentro do sapato, sob o pé. Tanto o calçado como a calcanheira só são aplicáveis em áreas com piso dissipativo.Uma das formas mais importantes para o controle de ESD é a utilização de bancadas aterradas e com superfície dissipativa. A bancada deve ter um ponto de aterramento para a conexão de pulseiras.Como proteger materiais sensíveisTodos os dispositivos sensíveis à descarga eletrostática devem ser embalados e transportados com materiais especialmente desenvolvidos para proteger os componentes.O transporte será feito somente dentro de embalagens especiais - caixas condutivas e sacos metalizados fechados.Os sacos metalizados são sempre identificados pelo símbolo ESD. Exercem a função de dissipar as descargas promovidas por contato ou aproximação e também oferecem blindagem dos componentes quando expostos a um campo elétrico.Os sacos metalizados devem estar sempre intactos, isto é, sem nenhum furo ou rasgo. Caso contrário, a proteção contra ESD não existirá e a embalagem perderá sua função principal.Algumas caixas possuem um revestimento com material condutor, que oferece proteção contra ESD ao material embalado, de forma similar ao saco metalizado. As caixas de módulos também são identificadas com o símbolo ESD.A abertura destas embalagens também exige cuidados. Fitas adesivas, etiquetas e lacres nunca devem ser retirados bruscamente. O ato de puxar uma fita adesiva gera altas cargas estáticas. As fitas devem ser sempre cortadas com uma lâmina ou tesoura.As embalagens e materiais que não possuem identificação ESD devem ser colocados afastados dos ESDS.As placas de circuito impresso devem ser manuseadas sempre pelas bordas. Os módulos, sempre pelo painel frontal. Evitar o máximo de contato com os componentes da placa, trilhas e pontos de conexão.
Referências
Para mais informações sobre os riscos da eletricidade estática, consultar as seguintes referências:

IEC 61340-5-1 Protection of electronic devices from electrostatic phenomena ? General Requirements
IEC 61340-5-2 Protection of electronic devices from electrostatic phenomena ? User Guide CONCEITOS BÁSICOS PARA PROTEÇÃO CONTRA ELETRICIDADE ESTÁTICA (Alexandre Pinhel Soares) Este artigo foi escrito especialmente para Noticiário de Equipamentos Industriais-NEI por Vitor Manoel Gonçalves Pereira, Gerente de Qualidade da Siemens Ltda. O autor participa do comitê da ABNT que elabora as normas referentes à ESD no Brasil. É engenheiro eletrônico graduado pelo CEFET-PR em 1989 e com pós-graduação em Telecomunicações pela PUC-PR.

Essa informação foi útil para você?
Envio efetuado com sucesso!
Compartilhe este artigo
Estes serviços permitem que você organize, guarde, recomende ou compartilhe as páginas e conteúdo que mais gosta do www.nei.com.br com outras pessoas. São serviços públicos e gratuitos, independentes do www.nei.com.br e você precisará se cadastrar para utilizá-los.

Selecione artigos:

A indústria e o Governo
Água
automação
China
Comunicação
Eletricidade
Embalagens
Energia Elétrica
Exportação
Fábrica
Fatos e Números
Ferramentas Manuais
fornecedores
fotônica
furação
indústria
Informática
Informática Industrial
inovação
Intralogística
Logística
Logística Latino-Americana
Manutenção
marca
Marketing
meio ambiente
Mercosul
microusinagem
Miniaturização
Nanotecnologia
Planejamento
Plásticos
Qualidade
Revestimentos
Robôs
ruído
segurança
servomotores
Sistema NEI
Solda
Tecnologia da Informação
tecnologia;inovações
treinamento
Usinagem
usinas hidrelétricas
vibração